Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2021
Tempo
22º
MIN 17º MÁX 23º

Edição

Lar Decoração 'Mesa na Praça': Sonae Sierra invest...

'Mesa na Praça': Sonae Sierra investe na decoração do mercado de Braga

Este projeto vai permitir criar cerca de 60 postos de trabalho diretos e mais de 100 indiretos. A zona de restauração do mercado contará com 10 quiosques, e disponibilizará espaços temporários para promover produtos e conceitos de comerciantes locais. 

'Mesa na Praça': Sonae Sierra investe na decoração do mercado de Braga

A Sonae Sierra, empresa imobiliária e prestadora de serviços imobiliários integrados, criou o conceito 'Mesa na Praça' para a área de restauração do Mercado Municipal de Braga. Segundo a nota enviado aos jornalistas, o objetivo é recriar o espaço, dando-lhe uma nova vida.

"O conceito ‘Mesa na Praça’ é um elemento-chave da requalificação do Mercado de Braga e da criação de uma nova centralidade para a zona onde se insere", revela esus, Head of Business Development da área de Property Management da Sonae Sierra.

De acordo com o mesmo comunicado, a Sonae Sierra investiu na decoração e equipamentos do espaço. Este projeto permitiu criar cerca de 60 postos de trabalho diretos e mais de 100 indiretos. Mais ainda, a zona de restauração do mercado contará com 10 quiosques, e disponibilizará espaços temporários para promover produtos e conceitos de comerciantes locais. 

"Foi desenvolvido pela Living Markets, empresa da Sonae Sierra para a criação e gestão de novos conceitos de mercados urbanos, após um planeamento cuidado, com base em estudos de mercado e assente no equilíbrio entre os valores de tradição, inovação, cultura, sustentabilidade e comunidade”, sustenta o responsável.

Este conceito distingue-se também pelo facto de não se utilizar plástico no serviço ao cliente, por existir uma recomendação aos operadores para que pelo menos 20% das suas compras sejam feitas aos comerciantes locais, e pelo facto de se assumir como um espaço dedicado a ser palco e montra de artistas locais, lê-se no documento. 

Faz ainda notar o mesmo comunicado que o equilíbrio entre a inovação e a tradição refletiram-se também na fase de requalificação, quer nas opões de mobiliário e decoração, quer na opção, por fornecedores locais, nomeadamente a Central Arquitetos, que desenvolveu o conceito do espaço interior, a Moniz Dias, que executou o conceito (mobiliário e reclamos), e a Edigma, que instalou o sistema de vídeo.

Leia Também: Fundos imobiliários devem estar à frente da lei sobre a sustentabilidade?

Campo obrigatório