Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Imobiliário Habitação Yields na habitação em Lisboa fecham...

Yields na habitação em Lisboa fecham o ano de 2020 em mínimos históricos

Ao analisar os dados de rendas e preços medianos divulgados pelo INE, o consultor Gonçalo Rodrigues verificou que a cidade de Lisboa apresentou uma yield em 2020 de 4,07%, o que permite concluir as yields na habitação na capital fecharam o ano de 2020 em mínimos históricos.

Yields na habitação em Lisboa fecham o ano de 2020 em mínimos históricos

Desde que é possível calcular os dados de yields na habitação, com base nas rendas e preços medianos que o valor obtido nunca tinha sido tão baixo, evidenciando assim um forte ritmo de subida de preços, refere o consultor em Finanças Imobiliárias, Gonçalo Rodrigues, na plataforma Out of the Box.

Ao analisar os dados de rendas e preços medianos divulgados pelo INE, o consultor verificou que a cidade de Lisboa apresentou uma yield em 2020 de 4,07%, o que permite concluir as yields na habitação na capital fecharam o ano de 2020 em mínimos históricos.

Também as rendas medianas acabaram por registar uma quebra no ano passado. Depois de terem encerrado o ano de 2019 nos 11,96 euros mensais por m2, em 2020, as rendas medianas dos últimos 12 meses fixaram-se nos 11,46 euros mensais por m2.

Freguesia de Olivais com a yield mais elevada

A freguesia dos Olivais é a que apresenta a yield mais elevada da cidade de Lisboa, nos 5,13%, refere o consultor. Com uma renda mediana de 10,81 euros por m2 mensais e um preço de venda nos 2.527 euros, os Olivais estão no topo das yields residenciais na capital portuguesa.

Já a freguesia de Santa Maria Maior apresenta uma yield muito baixa, de 2,62%. Com um preço mediano de venda nos 5.914 euros no último trimestre de 2020, as rendas praticadas no mercado não são suficientemente elevadas para tornar o investimento em arrendamento interessante, "quando analisado em exclusivo o valor da yield", explica Gonçalo Rodrigues.

Área Metropolitana de Lisboa também em queda

Praticamente todos os municípios da Área Metropolitana de Lisboa apresentam também um ritmo de quebra nas yields residenciais. Com exceção de Alcochete (5%, estável) e Sesimbra (também 5%, 0,2 pontos percentuais acima do 1.º semestre de 2020).

Salienta ainda Gonçalo Rodrigues no artigo da Out of the Box, que a yield mais elevada pode ser encontrada na Moita e Barreiro, municípios vizinhos, com 7,3%. Depois de Lisboa (4,1%), é Cascais onde se encontra o valor mais baixo de yields, nos 4,5%.

Note que uma yield é uma medida de rentabilidade, assumindo um valor percentual, ou seja, é uma taxa. 

Leia Também: Compressão crescente de yields revela competição pelos melhores imóveis

Campo obrigatório