Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 22º
Imobiliário Escritórios Apenas 3% dos escritórios em Lisboa ...

Apenas 3% dos escritórios em Lisboa tem certificação de sustentabilidade

Mas dos 230 mil m2 espaços em construção, 58% já estão a considerar obter certificações de sustentabilidade, segundo a JLL Portugal.

Apenas 3% dos escritórios em Lisboa tem certificação de sustentabilidade

Em Lisboa, verificou-se que só 3% de edifícios de escritórios tem certificação de sustentabilidade, revela a empresa de serviços de imobiliário e gestão de investimento JLL. 

Ainda assim, "58% dos 230.000 m2 em construção já estão a considerar em adquirir certificações de sustentabilidade", tais como os certificados BRREAM, LEED ou WELL.

Note que o mercado de escritórios em Lisboa, esteve sob pressão recentemente com um desequilíbrio entre oferta e procura. Sendo que, a maioria do novo stock resultou de uma a renovação de edifícios, e da conversão de edifícios antigos para o setor residencial e turístico, revela a JLL.

Nos últimos anos, não só novos edifícios que entraram o mercado, mas também os que existiam em stock, iniciaram a sua jornada de sustentabilidade e investiram para obter as certificações sustentáveis.

De acordo com o estudo “Building a New Future With Sustainability”, apresentado recentemente pela empresa de serviços profissionais em imobiliário e gestão de investimento JLL, a que o Notícias ao Minuto teve acesso, aumentar a consciencialização sobre a sustentabilidade neste subsetor está a impulsionar os investidores e proprietários para incorporar certificações de sustentabilidade, logo durante a primeira fase de construção dos edifícios.

Salienta a JLL que em Lisboa, dez edifícios de escritórios em construção e 11 inseridos em pipeline já incorporaram a certificação de sustentabilidade.

Na maioria dos casos, o pedido de renda destes edifícios é mais alto do que o valor da renda prime, sendo que para a JLL estes edifícios sustentáveis ​​irão "muito provavelmente ditar as rendas prime no futuro."

Os mesmos resultados mostram que os edifícios de escritórios em Lisboa, em média, apresentam uma pontuação de 62% no índice da JLL, enquanto os cinco principais caracteres de desempenho (Saúde e Bem-Estar, Água eficiente, Energia e Emissões, Cidades e Comunidades sustentáveis e Materiais Responsáveis Consumo) obteve uma pontuação de 72% ou mais.

A divisão da pontuação em cada um dos ODS indica que a lacuna entre estas pontuações são particularmente notadas em três categorias principais: Saúde e Bem-Estar, Energia e Emissões e Materiais Responsáveis Consumo.

De acordo com um inquérito feito aos clientes da JLL, 88% respondeu que saúde e bem-estar são os assuntos mais importantes quando abordadas as questões de sustentabilidade, sendo que 69% admite abordar as mesmas questões

Estes resultados, divulga o mesmo estudo, corroboram dois dos principais tendências de mercado. Primeiro, o aumento de procura de inquilinos, depois os incentivos legislativos e financeiros.

Saliente-se que o estudo “Building a New Future With Sustainability” foi desenvolvido pelo Departamento de Strategic Consultancy & Research da JLL e fornece indicadores sobre o impacto financeiro das medidas de sustentabilidade, especialmente sobre o valor e desempenho ocupacional dos imóveis. 

Campo obrigatório