Meteorologia

  • 23 ABRIL 2021
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Imobiliário Construção Nova vida para águas-furtadas de um ...

Nova vida para águas-furtadas de um edifício de 1906 em Lisboa

Atelier BALA transformou as águas-furtadas de um edifício de 1906, na Avenida Almirante Reis, numa ‘casa de sonho’ do século XXI.

Águas-Furtadas em edifício de 1906 -

Localizadas na Av. Almirante Reis, foram transformadas numa 'casa de sonho' do século XXI, pelo atelier Bala.

As águas-furtadas de um edifício de 1906, na Avenida Almirante Reis, em Lisboa, foram transformadas numa 'casa de sonho' do século XXI, pelo atelier Bala, estabelecendo-se um diálogo entre os diferentes tempos e formas de habitar, avança o Diário Imobiliário.

"Assim, na génese da intervenção de reabilitação deste apartamento de 90 m2, além de se contrariar as débeis condições de habitabilidade pré-existentes, procurou-se igualmente preservar o legado histórico desta tipologia construtiva, preservando os elementos considerados como relevantes das características da época.”, lê-se na memória descritiva a que o Diário Imobiliário teve acesso.

"São disso exemplo, as cantarias, a parede resistente em alvenaria de pedra irregular, os vigamentos e pilares em madeira de suporte à cobertura, que se revelam e tornam memória do sistema construtivo original. Define-se uma abordagem rigorosa, com especial foco no detalhe, elegendo-se a madeira de pinho como matéria primária, e valorizando-se a harmonia e compatibilização das restantes", sublinha mesma memória descritiva.

Os arquitetos responsáveis do projeto, Mariana Póvoa, Sílvia Rocio, Pedro Pedroso, optaram pela transformação espacial do fogo, inicialmente muito compartimentado e com áreas de pé-direito reduzido e passou por torná-lo num espaço amplo, tirando proveito da água furtada.

Libertando a área central estabelece-se então uma nova organização funcional. Aumentou-se a sua volumetria, potenciou-se a profundidade do fogo e a relação dos eixos visuais nascente/poente e a iluminação e ventilação natural através dos vãos em trapeira. A nova configuração do espaço vem permitir uma vivência dinâmica e flexível da casa.

Leia Também: Esta casa é de palha. Viveria numa?

Campo obrigatório