Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 25º

"Não vai ser fácil encontrar". Astrónomo explica clarão e de que se trata

José Augusto Matos, da Associação de Física da Universidade de Aveiro, revela ao Notícias ao Minuto que é improvável que se encontrem fragmentos.

"Não vai ser fácil encontrar". Astrónomo explica clarão e de que se trata
Notícias ao Minuto

11:26 - 19/05/24 por Marta Amorim

Tech Meteorito

Portugal viu um "espetacular" clarão, na noite de sábado, que iluminou o céu de Norte a Sul do país. O momento, que tomou conta das redes sociais, foi explicado ao Notícias ao Minuto por um astrónomo. 

José Augusto Matos, da Associação de Física da Universidade de Aveiro, explica que o que as pessoas observaram trata-se de um meteoro, mas que não é certo que tenha caído em território português. E, avisa: Se tiver, de facto, caído, será "difícil" de encontrar. 

"A dúvida é se chegou ou não à superfície terrestre. E se caiu estamos mesmo assim a falar de um fragmento pequeno, uma coisa de 1 ou 2 quilos. E isso não é fácil de encontrar no meio da serra, só se houver algum pastor que dê com ele”, explica José Augusto Matos. 

O astrónomo esclarece ainda que meteoros são fragmentos rochosos que entram na atmosfera terrestre e que, em contacto com as camadas de ar aquecem, provocando a bola de luz. Este transforma-se em meteorito chegando à superfície terrestre.

É possível calcular onde caiu? Sim, mas mesmo assim será difícil de encontrar

Apesar das baixas hipóteses de encontrar os fragmentos - se é que existem - é possível fazer um cálculo mais aproximado de onde terá caído o meteoro. Segundo o especialista, há na Península Ibérica uma rede de observação do Instituto da Andaluzia, que "registou a passagem do meteoro". 

"Podemos tentar reconstruir a trajetória, mas mesmo assim, supondo-se que caiu em Castro Daire, pela sua dimensão [do fragmento], não será fácil", lembra José Augusto Matos. 

Mas se, por um golpe de sorte, for encontrado, será de "extrema relevância para estudo". 

"Seria estudado nas nossas universidades e institutos. Estamos a falar de um fragmento da idade do sistema solar, muito importante para quem estuda as ciências planetárias. Poderá ser determinada composição e idade e pode dar informações interessantes sobre uma época remota do sistema solar", afirma ao Notícias ao Minuto.  

Último fragmento encontrado em Portugal foi em 1998

Recorda ainda o astrónomo que o último fragmento encontrado no nosso país caiu em finais de dezembro de 1988, numa aldeia em Ourique. "Foi algo semelhante ao que vimos esta noite. No dia seguinte, um agricultor encontrou o fragmento num terreno", refere.

O meteorito, note-se, foi encontrado perto da Aldeia de Palheiros, por locais, onde de fragmentou em leque no chão e criou uma pequena cratera. Foi classificado com um condrito H4, alguns dos fragmentos encontram-se em exposição no Museu de História Natural de Lisboa, inclusive o maior com 2,6Kg.

Leia Também: As imagens do clarão e rasto de luz que fizeram da noite dia em Portugal

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório