Meteorologia

  • 29 JULHO 2021
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Agências polacas imputam ao Kremlin ciberataque a figuras públicas

O Governo da Polónia disse hoje que tem provas que ligam aos serviços secretos russos um recente ataque cibernético a milhares de contas de políticos, figuras públicas e outros cidadãos polacos.

Agências polacas imputam ao Kremlin ciberataque a figuras públicas

O porta-voz do ministro que coordena as agências de informações da Polónia, Stanislaw Zaryn, afirmou que o ataque faz parte de uma campanha para desestabilizar a política na Europa Central.

De acordo com esta fonte ministerial, a Agência de Segurança Interna da Polónia e os serviços de informação militar consideram que os ataques foram feitos pelo grupo UNC1151, com ligações ao Kremlin.

"Os serviços possuem informações que confirmam os vínculos dos agressores com a atividade dos serviços especiais russos", disse Zaryn, num comunicado.

Cerca de 100 das mais de 4.350 contas afetadas pertencem a antigos e atuais membros do Governo polaco, deputados e funcionários da administração local, disse Zaryn.

As contas infiltradas incluem um "'e-mail' privado" e páginas de redes sociais de Michal Dworczyk, o chefe de gabinete do primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, bem como da mulher de Dworczyk.

Contudo, Dworczyk insiste que sua a conta não continha nenhuma informação confidencial ou sensível.

Conteúdo supostamente proveniente da conta de Dworczyk e relacionado a compras de armamentos e a estratégia da Polónia no combate à pandemia de covid-19, juntamente com a cartão de identidade e carta de condução de Dworczyk, foram este mês divulgadas nas redes sociais, a partir de uma conta com origem na Rússia, em 2013.

Os procuradores estão a investigar o caso e Zaryn disse que medidas foram tomadas para aumentar a segurança cibernética.

Na semana passada, um grupo de deputados reuniu numa sessão à porta fechada para analisar os ataques e tirar lições deles.

As autoridades de segurança polacas argumentam que a invasão de contas vinculadas ao Governo visa enfraquecer a posição internacional da Polónia, numa estratégia imputada ao Kremlin, já que Varsóvia apoia as sanções contra a Rússia por causa da anexação da Crimeia, em 2014, e por causa do apoio ao Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko.

Leia Também: Kremlin diz que pessoas não vacinadas podem ser alvo de discriminação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório