Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 21º

Edição

Um dos responsáveis pelo bloqueio da Huawei saiu do governo de Trump

Robert Strayer, responsável pela política cibernética do Departamento de Estado norte-americano, que passou os últimos anos a alertar os aliados sobre os eventuais perigos da Huawei, está de saída do cargo, noticia a Bloomberg.

Um dos responsáveis pelo bloqueio da Huawei saiu do governo de Trump
Notícias ao Minuto

15:16 - 07/08/20 por Lusa

Tech Huawei

O vice-secretário Adjunto do Departamento de Estado para a comunicação cibernética e internacional e para a política de tecnologia de informação deixa as suas atuais funções para integrar a Information Technology Industry (ITI) Council (Conselho da Indústria de Tecnologia de Informação) enquanto vice-presidente com o pelouro de política.

Esta associação comercial de tecnologia conta com o Facebook, Twitter, Alphabet (Google), Amazon e Microsoft entre os seus membros.

Strayer era o principal rosto da Administração Trump para a política cibernética e passou os últimos anos a alertar os aliados norte-americanos sobre os perigos de depender da tecnológica chinesa Huawei no desenvolvimento das redes de quinta geração móvel (5G), apelando a que deixassem de trabalhar com a empresa.

Nomeado em setembro de 2017, Strayer era o líder diplomático dos Estados Unidos para questões que vão desde ciberataques e segurança no 5G, passando pelas tecnologias emergentes e política de privacidade, e a renúncia ao cargo tem efeitos no final deste mês, de acordo com a Bloomberg.

Stayer, que esteve em Portugal no início deste ano, é o último de uma série de responsáveis da área da cibersegurança a deixar a Administração Trump, a poucos meses das eleições presidenciais norte-americanas.

Em entrevista à Lusa em fevereiro deste ano, Robert Strayer manifestou-se confiante que a longo prazo as operadoras portuguesas implementem "apenas" tecnologia fiável, deixando de trabalhar com a Huawei.

"Estou confiante de que, a longo prazo, conseguiremos alcançar o tipo certo de padrões [de segurança], o que significa que as operadoras de telecomunicações em Portugal irão implementar apenas tecnologia fiável", disse, na altura, o vice-secretário Adjunto do Departamento de Estado para a comunicação cibernética e internacional e para a política de tecnologia de informação.

"Aqueles que hoje têm tecnologia não confiável", nomeadamente na rede 4G, esta pode ser "facilmente retirada à medida que são atualizados os equipamentos de comunicações ao longo do tempo", acrescentou Robert Strayer, que esteve reunido em fevereiro com as três operadoras de telecomunicações portuguesas - Altice Portugal, NOS e Vodafone Portugal -, bem como o regulador Anacom e parlamentares.

"E acho que, a longo prazo, o público exigirá que as suas informações privadas não estejam nas mãos do Partido Comunista chinês", tal como a da sua propriedade intelectual, apontou, na altura.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório