Meteorologia

  • 22 MAIO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 21º

Edição

Projeto ensinou cerca de 30 idosos de Santo Tirso a lidar com tablets

Cerca de 30 idosos de Santo Tirso aprenderam desde 2018 a lidar com tablets no âmbito de um projeto de inclusão social da câmara, tendo uma parte deles aprendido a assinar o nome enquanto outros compraram computador.

Projeto ensinou cerca de 30 idosos de Santo Tirso a lidar com tablets
Notícias ao Minuto

17:24 - 11/05/19 por Lusa

Tech Iniciativa

Criado no âmbito do Plano Municipal de Competências Digitais da autarquia do distrito do Porto, o projeto tem a singularidade de reunir jovens e idosos em torno do mesmo objetivo, a aquisição de competências básicas digitais em tecnologias da informação e comunicação.

Tendo a maioria dos utentes das instituições de solidariedade social locais mais de 70 anos e os jovens mentores entre 16 e 30 anos, é nos momentos livres dos segundos que, uma vez por semana, o encontro acontece, em sessões de cerca de 90 minutos, prolongando-se as oficinas até perfazer 24 horas.

Ângela Pereira, coordenadora do projeto, explicou à agência Lusa que o projeto "está no terreno desde julho de 2018, já chegou a cerca 30 pessoas com mais de 70 anos e vai estender-se até ao final de 2020", decorrendo atualmente no São Tiago - Associação de Solidariedade Social de Areias.

Falando sobre uma "seleção feita a partir de quem mostra interesse", a responsável referiu que "há sempre um regresso", pois a "maior parte dos utentes não tem capacidade para adquirir os equipamentos e, pelo menos neste período, mantêm o contacto com a tecnologia".

Estudante do Ensino Superior, Bárbara Machado é uma das mentoras do projeto, tendo salientado o processo "dinâmico em que "cada idoso é diferente" e obriga a "adaptar", fruto de uma curiosidade que começa por estar centrada "mais no mentor e menos no que têm à frente" e que obriga a que se tenha de "puxar o interesse deles para o computador".

Sobre o lado prático da aprendizagem, a mentora disse saber que "há idosos que já compraram computador" e a quem estão "a ajudar a trabalhar" neles.

"Para eles é uma barreira não ter 'tablets' em casa, mas alguns admitem, no Natal, pedir aos filhos que lhes comprem um para si", acrescentou.

Sentada numa mesa com mais três utentes e diante de quatro 'tablets', Maria Helena, de 79 anos, "está a conhecer as primeiras letras", não escondendo o entusiasmo pelo facto.

"Está a ser espetacular. Até aqui punha o dedo [numa alusão à utilização da impressão digital para atestar a identidade]. Agora, à custa desta menina, já assino o meu nome", disse, de sorriso, à Lusa.

Questionada sobre se está disponível para continuar a aprender, expressou-o da forma mais generosa que encontrou: "que a vontade da menina [mentora] seja feita".

Quatro anos mais nova, Lurdes Rodrigues nunca tinha contactado com as novas tecnologias e lamenta "ser tão pouco tempo" por semana, numa distância temporal que faz com que "de uma vez para a outra, se esqueça" do que aprendeu.

A viver sozinha e "sem ajuda" que estimule a "comprar um computador", manifestou, contudo, vontade de continuar a aprender a lidar com as novas tecnologias.

Em casa de Maria Marques, de 82 anos, há computadores, mas esse assunto nunca lhe chamou a atenção até a oportunidade surgir no centro de dia.

Prática, disse à Lusa que na relação com o ecrã à sua frente "não gosta de bonecos, mas muito de escrever", apontando depois para o seu nome e mais umas quantas frases ensaiadas na visita semanal da mentora.

Analfabeta, Adelina Dias, de 80 anos, aprendeu a escrever o nome copiando a partir do que os filhos lhe ensinavam e agora, perante a tecnologia, garantiu que "se tivesse gente a ensinar todos os dias aprendia".

Da sua relação com o computador, disse ser "só para ver as fotografias", apontando na imagem a casa que partilha com o filho.

O Plano Municipal de Competências Digitais, "um investimento de mais de 700 mil euros", incide sobre duas áreas: serviços da câmara e sociedade civil, estando no primeiro caso, "previstas medidas que visam a modernização e simplificação administrativa, desmaterialização de certidões e despachos, simplificação de procedimentos, criação de plataformas digitais e reforço das competências digitais dos trabalhadores do município", refere a autarquia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório