Meteorologia

  • 12 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 23º

Acusações de racismo e misoginia 'agitam' Parlamento. Chega defende-se

Isabel Moreira denunciou casos de racismo e misoginia protagonizados pelo Chega, que foram confirmados por outras duas deputadas. Face às acusações, o líder do partido, André Ventura, ameaçou avançar com um processo judicial.

Acusações de racismo e misoginia 'agitam' Parlamento. Chega defende-se
Notícias ao Minuto

09:17 - 22/05/24 por Notícias ao Minuto

Política Assembleia da República

A polémica estalou na manhã de terça-feira, quando a deputada socialista Isabel Moreira denunciou alegados episódios de racismo e misoginia provocados pelo partido Chega, André Ventura. As acusações foram confirmadas ao longo do dia pela antiga deputada Romualda Fernandes e pela porta-voz do PAN, Inês Sousa Real.

"Quando estamos a passar nos corredores da Assembleia da República ou nos corredores do hemiciclo para falar, eu já ouvi coisas como vaca, mugidos ou nomes que normalmente chamam a deputadas que são assumidamente lésbicas", disse a deputada do Partido Socialista (PS), Isabel Moreira, em entrevista à Rádio Observador.

Os insultos terão acontecido "com o microfone fechado, para não serem ouvidos e para serem só ouvidos pelas pessoas que estão a injuriar", disse a socialista, que considerou existir um "quotidiano infernal, ingerível" no Parlamento, devido a "uma ofensa e injúria permanente"

Isabel Moreira salientou ainda situações em que, ao meio-dia, foi dirigido um 'boa noite' a uma deputada negra: "Que é uma coisa normal de se dizer ao meio dia a uma pessoa negra", ironizou.

"Vaca", mugidos e "ofensa". Que disse Moreira (e como respondeu Ventura)?

Isabel Moreira reportou insultos relacionados com a orientação sexual, deputadas chamadas de "vaca" e sons a imitar 'mugidos' em que os alvos são, na maioria das vezes, mulheres. Os alegados protagonistas destas ofensas são os deputados do Chega, partido que, pela voz do líder André Ventura, já reagiu.

Notícias ao Minuto com Lusa | 15:52 - 21/05/2024

A antiga deputada socialista Romualda Fernandes confirmou as declarações de Isabel Moreira e disse ser "capaz de identificar" o deputado que lhe dirigiu as ofensas. "Cruzando-me com ele no corredor para a Assembleia, ia eu para uma reunião das comissões, para a sala das comissões, quando abro a porta, em pleno dia, olha para mim e diz-me 'boa noite'. Tomei aquilo como um ofensa e eu percebi do que é que se estava a tratar", disse Romualda Fernandes, em declarações na SIC Notícias.

Também Inês Sousa Real confirmou este tipo de insultos. "Infelizmente, sim. Sabemos que estas situações, este bullying persistente por parte do Chega não é novidade", disse a líder do PAN, em declarações à mesma estação televisiva. 

"A origem é sempre do mesmo grupo parlamentar. Ventura tem de deixar de se lamuriar", acrescentou. "As pessoas lá em casa têm de saber que não, não é legítimo, não é correto, que um deputado se dirija a alguém dizendo 'boa noite' em função da cor da pele ou, quando uma deputada se levanta para falar, comecem a imitar vacas ou comecem, por exemplo, a falar da condição corporal ou comecem a gozar por alguém ser mais baixo. Isto chega a ser infantil! Comigo já aconteceram vários episódios", relatou.

Após as acusações de Isabel Moreira, o líder do Chega anunciou que o partido vai avançar com um processo judicial contra a deputada, caso esta não apresente provas dos insultos racistas e misóginos.

André Ventura desafiou, na manhã de terça-feira, Isabel Moreira a apresentar provas das suas declarações e à tarde foi mais longe: "Caso não o faça, nós vamos avançar com um procedimento judicial contra ela".

"Porque foi grave dizer que o Chega tem este tipo de comportamento quando ela sabe perfeitamente que os seus colegas de partido têm um comportamento igual ou pior connosco, e comigo em particular", acrescentou.

André Ventura disse ainda que é provavelmente o deputado que já foi mais ofendido no parlamento. "Eu já ouvi, para além de racista, porco, fascista, este grupo parlamentar todo chamado de racista e de filhos de fascistas", realçou.

Leia Também: Caso gémeas. CPI pedida pelo Chega toma posse esta quarta-feira

Recomendados para si

;
Campo obrigatório