Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 30º

João Oliveira afirma que UE "convive bem" com forças antidemocráticas

O cabeça de lista da CDU às eleições europeias, João Oliveira, afirmou hoje em Matosinhos que a União Europeia (UE) "convive bem" com "forças reacionárias e antidemocráticas" no seu seio, "porque nem uns nem outros contestam o capitalismo".

João Oliveira afirma que UE "convive bem" com forças antidemocráticas
Notícias ao Minuto

19:12 - 20/04/24 por Lusa

Política Europeias

a vida que demonstra como governos dirigidos por forças de extrema-direita, ou em que esta participa, convivem bem com a União Europeia, e como a União Europeia, para além da retórica, convive bem com estas forças reacionárias e antidemocráticas", disse hoje João Oliveira num comício do PCP em Matosinhos, no distrito do Porto.

Perante um pavilhão lotado na Escola Secundária Gonçalves Zarco, o candidato comunista entende que se percebe "essa convivência porque nem uns nem outros contestam o capitalismo, o poder do grande capital, a exploração e a degradação das condições de vida dos povos, a corrida aos armamentos, a crescente subordinação de países" como Portugal "às grandes potências".

"A alternativa não está nas falsas opções dessa armadilha", que João Oliveira tinha identificado anteriormente: "optar pelo aprofundamento da política de direita, de que é parte a integração capitalista europeia, ou cair nos braços da extrema-direita".

Para o candidato comunista, "a alternativa que serve os povos e o seu futuro está numa Europa de paz, progresso e cooperação".

Já o secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo, denunciou "a hipocrisia e o cinismo" da União Europeia quanto à "dualidade de critérios" nas guerras na Ucrânia e na Palestina.

"Defendemos não o isolacionismo de que alguns falsamente nos acusam mas, pelo contrário, o alargamento das nossas relações internacionais. Não com este ou com aquele, mas com todos os povos do mundo", assinalou o líder comunista.

Para Paulo Raimundo, "isolacionistas são todos aqueles que acham que o mundo se resume a Berlim, a Bruxelas ou a Washington", sendo essa "sim, uma profunda visão isolacionista" e até "uma visão pequena de um mundo cada vez maior e cada vez mais multipolar".

O comício "Por uma Europa de paz, progresso e cooperação" contou ainda com a participação e depoimentos de dirigentes de partidos da família política comunista europeia (GUE/NGL), nomeadamente dos Partidos Comunistas de Espanha e França, do Partido do Trabalho da Bélgica e do AKEL (Partido Progressista do Povo Trabalhador) de Chipre.

As eleições europeias estão marcadas para dia 09 de junho.

Leia Também: João Oliveira diz que em "tempos de descrença" CDU é de "confiança"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório