Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 22º

Rui Rocha Pereira reconduzido na liderança da concelhia do PSD/Gaia

O presidente do PSD de Gaia, Rui Rocha Pereira, foi hoje reconduzido, pela terceira vez, na liderança da estrutura concelhia do partido, com 56,44% dos votos, tendo reafirmado o seu objetivo de reconquistar ao PS aquela autarquia.

Rui Rocha Pereira reconduzido na liderança da concelhia do PSD/Gaia
Notícias ao Minuto

22:20 - 13/04/24 por Lusa

Política PSD

Seis meses depois de terem escolhido Rui Rocha Pereira para um segundo mandato na liderança da Concelhia do PSD/Gaia, os militantes daquela estrutura partidária regressaram, este sábado, às urnas, numas eleições disputadas entre o atual líder e um dos dois vice-presidentes, Paulo Martins, que se demitiu na sequência da exclusão do vereador Cancela Moura da lista de deputados da Aliança Democrática (AD) nas eleições legislativas de 10 de março.

Recandidato a um terceiro mandato, o líder do PSD/Gaia e atual vereador naquela autarquia -- conquistou 562 votos (em 1026), contra os 444 da candidatura encabeçada por Paulo Martins, vice-presidente do PSD/Gaia.

"Os militantes deram razão à equipa que me acompanhou. (...) Projetos pessoais não se podem sobrepor a projetos coletivos e foi isso que tivemos. Havia uma pessoa que não foi escolhida para deputado e, portanto, armou esta confusão toda. E fizeram muito mal ao partido, tomaram posições muito feias e muito más e os militantes não gostam deste tipo de atitudes e quiseram vincá-lo neste ato eleitoral", defendeu, em declarações à Lusa.

Neste ato eleitoral, sublinha Rui Rocha Pereira, ficou também "provado que não há sindicatos de voto", tendo os militantes escolhido livremente a candidatura que consideram ter "melhores condições" para concretizar o objetivo de recuperar ao PS a Câmara de Gaia.

"Hoje o PSD de Gaia mostrou que está no bom caminho e penso que vamos ter candidaturas fortes às autárquicas de 2025. Eu já tinha começado [este trabalho em outubro de 2023]. Não me deixaram continuar e agora vou retomar o trabalho que foi interrompido", disse.

Reeleito para um terceiro mandato, o social-democrata considera ainda que, com esta vitória, as divisões dentro do PSD/Gaia ficam pacificadas.

"Não podemos andar de eleições em eleições de cinco em cinco meses. Ficou clarificado. Tive uma vitória em outubro [de 2023], a equipa que lidero também teve hoje uma vitória inequívoca e, por isso, acho que está pacificado", declarou.

Sublinhando que a sua recandidatura foi também pela defesa da sua honra, Rui Rocha Pereira diz-se agora focado nas eleições autárquicas de 2025, traçando como meta a reconquista da Câmara de Gaia e das freguesias do concelho.

A este objetivo, soma-se a ambição de vir a ter uma representação nos órgãos nacionais do partido e de afirmar Gaia.

Com 444 votos, Paulo Martins reconheceu a derrota. Em declarações à Lusa, o ex-vice-presidente assume que o objetivo falhou.

"Não conseguimos desmontar aquilo que foi a campanha feita pelo presidente agora eleito. Uma campanha feita com base na mentira, em que o culminar foi dizer que nós estávamos contra a liderança de Luís Montenegro, quando nas eleições do partido apoiámos todos Luis Montenegro", afirmou.

Sublinhando que foi sempre o seu propósito dar voz aos militantes "depois de todo um processo em que o presidente foi desleal com a maioria da Comissão Política", Paulo Martins deseja agora que o PSD crie condições de estabilidade para que possa cumprir o seu grande objetivo.

"Neste momento, estão dadas todas a condições à nova Comissão Política para ganhar as eleições autárquicas de 2025", defendeu.

A candidatura de Paulo Martins às eleições de 13 de abril foi anunciada em 25 de março, com críticas ao atual líder da concelhia que acusa, no seu manifesto eleitoral, de "mentir" e "manipular".

A forma como foram elaboradas as listas de deputados da AD, pelo círculo do Porto, nomeadamente a exclusão do vereador Cancela Moura, suscitaram a demissão de 12 dirigentes locais e conduziram à convocação de diretas.

Leia Também: "Embuste" ou "cristalino"? Esquerda e Direita criticam Governo sobre IRS

Recomendados para si

;
Campo obrigatório