Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 29º

Pedro Nuno garante que PS será "oposição responsável" (e "ponto final")

Pedro Nuno Santos reagiu ao discurso de Montenegro na tomada de posse como primeiro-ministro, considerando-o "sem ambição e sem visão". Além disso, o secretário-geral do PS considerou que estamos perante "um Governo da vitimização, da lamentação [e] do queixume".

Pedro Nuno garante que PS será "oposição responsável" (e "ponto final")
Notícias ao Minuto

08:45 - 04/04/24 por Daniela Carrilho

Política Pedro Nuno Santos

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, não esteve na tomada de posse do novo Governo, mas não deixou de 'lançar farpas' à Aliança Democrática (AD) e a Luís Montenegro, considerando que o agora primeiro-ministro apresentou um "discurso sem ambição, sem visão e sem um desígnio para Portugal".

O discurso de Montenegro foi pautado por avisos, desafios e até pelo reforço das propostas apresentadas durante a campanha eleitoral, tendo este assegurado que o seu Executivo minoritário "não está aqui de turno", e tampouco para "fazer apenas o mais fácil".

Na terça-feira, Luís Montenegro apontou que "o Governo está aqui para governar os quatro anos e meio da legislatura" e apelou, assim, a que as oposições, particularmente o Partido Socialista (PS), cumpram o "princípio de [os] deixarem trabalhar e executar o Programa de Governo".

"Não rejeitar o Programa do Governo com certeza que não significa um cheque em branco, mas também não pode significar um cheque sem cobertura. […] Apesar da sua legitimidade em se constituir como fiscalizador da ação do Governo e em Alternativa futura, que compreendemos com total respeito democrático, [o PS] deve ser claro e autêntico quanto à atitude que vai tomar: ser oposição democrática ou ser bloqueio democrático", defendeu.

"Falta de clareza" e fuga a "compromissos". Partidos alertam novo Governo

Se os partidos à Direita se mostraram disponíveis para dialogar, ainda que com exigência, os coletivos à Esquerda consideraram que Montenegro mostrou "falta de clareza" quanto ao cumprimento das promessas eleitorais e procurou, até, fugir "aos compromissos assumidos". Mas houve até avisos por parte do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Daniela Filipe | 08:42 - 03/04/2024

Em comentário ao discurso do agora primeiro-ministro, Pedro Nuno Santos afirmou que vem aí "um Governo da vitimização, da lamentação, do queixume, de não deixarem trabalhar ou fazer aquilo que pretendem fazer".

"Pudemos assistir a um discurso sem ambição, sem visão, sem um desígnio para Portugal. Aquilo a que assistimos foi um discurso muito mais focado na oposição do que propriamente em Portugal", salientou ontem o líder socialista, observando que o atual Governo fez "chantagem sobre o PS", como se o partido "estivesse obrigado a viabilizar um Governo que tem um programa ou que quer implementar um programa com o qual o PS discorda".

"PS será oposição, uma oposição responsável"

Nesse sentido, Pedro Nuno Santos reiterou que "se o 'não é não' de Luís Montenegro é para levar a sério, aquilo que disse na noite eleitoral também é para levar a sério: o PS será oposição, uma oposição responsável".

"Votaremos a favor daquilo que concordamos e contra aquilo com que não concordamos, e também apresentaremos as nossas iniciativas", defendeu, garantindo ainda que o PS "fará o seu trabalho na oposição", com a "certeza" de que tal não passa por ser "bengala do PSD".

"O PS é fiel e firme na defesa daquilo em que acredita", reiterou.

Além disso, Pedro Nuno considerou que é "praticamente impossível" que haja uma convergência do PS e do PSD no que toca à proposta de Orçamento de Estado para 2025: "Estamos comprometidos com o nosso programa. Provavelmente, na especialidade, haverá matérias sobre as quais concordamos, mas, para sermos mais concretos, temos que esperar".

"A disponibilidade para diálogo com o Governo é total. Estamos na oposição, faremos o nosso trabalho e se há um líder político que se disponibilizou para governar, tem de procurar as soluções, não é simplesmente fazer reptos públicos ao PS, isso não funciona assim", afirmou Pedro Nuno Santos.

Ausência na tomada de posse? "Não pude estar presente, ponto final"

Sobre a sua ausência na tomada de posse do novo primeiro-ministro e do restante Governo, o socialista foi claro: "Não pude estar presente, ponto final. Não dá para tirar mais nenhuma conclusão. Foi a Alexandra Leitão representar o PS. Não fez a intervenção, estou eu hoje a fazer".

Confrontado com a insistência dos jornalistas, Pedro Nuno atirou que queria "responder a questões que sejam verdadeiramente relevantes".

Pedro Nuno esclarece:

Pedro Nuno esclarece: "Diálogo" sim, "chantagem" não. "O PS não cede"

O secretário-geral do Partido Socialista, Pedro Nuno Santos, já reagiu ao primeiro discurso do líder do Partido Social Democrata, Luís Montenegro, como primeiro-ministro.

José Miguel Pires com Lusa | 16:43 - 03/04/2024

Na terça-feira, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, empossou o primeiro-ministro Luís Montenegro e, de seguida, os 17 ministros do executivo minoritário formado por PSD e por CDS-PP. A cerimónia aconteceu na Sala dos Embaixadores do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, cerca de três semanas depois das eleições legislativas antecipadas de 10 de março.

Saliente-se que a Constituição determina que um Governo só entre em plenitude de cargos após a apreciação do seu programa pelo Parlamento, se não for rejeitado.

A Assembleia da República vai debater o programa do XXIV Governo Constitucional a 11 e 12 de abril, documento que será entregue no dia 10, decidido na semana passada a conferência de líderes.

O PCP anunciou a intenção de apresentar uma moção de exclusão ao programa do Governo, que, pelo menos, será aprovada, uma vez que o PS indicou que não viabilizará esta ou outra iniciativa para impedir o Executivo de entrar em funções.

O Governo minoritário ficará completo com a posse dos secretários de Estado, marcada para sexta-feira.

Leia Também: Governo: BE e PCP ausentes da tomada de posse, PS sem Pedro Nuno Santos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório