Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 22º

Mortágua considera que maioria absoluta "não deixa saudades a ninguém"

A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, defendeu hoje que a maioria absoluta do PS "não deixa saudades a ninguém" e que os bloquistas se apresentam com políticas para, numa maioria à esquerda, conseguir "sarar as cicatrizes" desta governação.

Mortágua considera que maioria absoluta "não deixa saudades a ninguém"
Notícias ao Minuto

19:33 - 02/03/24 por Lusa

Política Eleições

Mariana Mortágua tomou hoje o pulso às ruas do Porto e, mesmo com uma mudança nos planos iniciais por causa da chuva que caiu na `Invicta´, a líder do BE foi bem recebida no Mercado do Bolhão e distribuiu muitos beijos, abraços, autógrafos, acedendo aos vários pedidos para tirar fotografias, tendo até recebido promessas de votos.

A meio desta visita, que fez acompanhada pelos candidatos pelo Porto Marisa Matias e José Soeiro, a coordenadora do BE foi questionada sobre a chegada esta tarde do ainda primeiro-ministro, António Costa, à campanha do PS, que também acontece no Porto.

"Bom, esperarei para ouvir o que tem a dizer António Costa. O país sabe o que foram os dois anos de maioria absoluta. Para já, tenho a dizer que estes dois últimos anos foram dois anos da maior instabilidade, foram dois anos de agravamento de crises e é, por isso, e as pessoas sabem, que o voto no Bloco é tão importante porque é o voto que garante uma maioria estável com a esquerda, mas uma maioria para fazer diferente", começou por responder.

Segundo a líder do BE, "a maioria absoluta não deixa saudades a ninguém" e "acabou com uma enorme instabilidade".

Questionada sobre se tem falado com Pedro Nuno Santos, Mortágua disse que não.

"Acho que é muito importante que este país vire a página da maioria absoluta e o Bloco está aqui para isso, para ter políticas para sarar as cicatrizes que deixou a maioria absoluta que agravou a crise na habitação, na saúde, educação. A maioria à esquerda é a única que pode trazer uma solução para o país", insistiu.

Leia Também: Orgulho de Durão na 'troika'? Mortágua diz que é "quase insultuoso"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório