Meteorologia

  • 23 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

PS propõe estudo para compreender fenómeno das drogas nas ilhas

Os deputados do PS eleitos pelas Regiões Autónomas propuseram ao Governo da República a realização de um estudo para compreender o fenómeno de tráfico e consumo de Novas Substâncias Psicoativas (NSP) nos Açores e Madeira, foi hoje revelado.

PS propõe estudo para compreender fenómeno das drogas nas ilhas
Notícias ao Minuto

15:47 - 27/06/23 por Lusa

Política PS

"Nunca, até agora, foi feito um estudo ou inquérito com enfoque nestas substâncias, no qual seja possível identificar as características do público-alvo e as causas e consequências destas práticas", disse o vice-presidente do grupo parlamentar do PS, Francisco César, citado numa nota de imprensa.

De acordo com o projeto de resolução, os socialistas recomendam que o Governo da República, em articulação com os executivos dos Açores e da Madeira, possa realizar "um estudo multissetorial aprofundado sobre as principais causas do tráfico e consumo destas novas substâncias".

Segundo Francisco César, este estudo deve "avaliar a prevalência e padrões de consumo" entre diferentes grupos populacionais, como "os jovens, estudantes, as pessoas privadas de liberdade ou em situação de sem-abrigo e os utilizadores de drogas injetáveis".

Defende também que o estudo identifique "as principais fontes de obtenção e as motivações para o consumo, bem como as perceções de risco e de benefício associadas a estas drogas".

Para Francisco César, "a adoção de medidas públicas, para serem sustentadas e eficazes, devem ser precedidas do conhecimento das verdadeiras causas do tráfico e consumo".

O vice-presidente do grupo parlamentar do PS apontou que o fenómeno tem vindo a gerar elevada preocupação, sobretudo desde a pandemia de covid-19, "não apenas em termos de segurança pública, mas, também, na saúde e proteção dos próprios consumidores".

O deputado alertou que os internamentos em psiquiatria têm aumentado, sendo, "na sua maioria, de jovens na faixa etária dos 20 anos e dependentes de novas substâncias psicoativas".

Os deputados socialistas pretendem ainda que o estudo recomende medidas concretas "que possam ser adotadas pelos órgãos de Governo das Regiões Autónomas e pela Assembleia e Governo da República", no sentido de melhorar "a prevenção, tratamento e redução de danos relacionados com o consumo de NSP nas Regiões Autónomas".

Em 2012, por iniciativa da Assembleia Legislativa da Madeira, foi aprovada uma lei que previa coimas para a comercialização das designadas novas drogas, que não eram criminalizadas.

Entretanto, em 01 de fevereiro, o parlamento regional aprovou, por unanimidade, uma proposta da maioria PSD/CDS-PP para reforçar a penalização.

O documento prevê a duplicação das coimas na comercialização destas drogas, que passam a ser entre 1.500 e 7.400 euros para pessoas singulares e vão até 90.000 euros para pessoas coletivas, associadas a punições como o encerramento do estabelecimento e interdição de acesso a diversos apoios e direitos, como a benefícios fiscais, benefícios de crédito, participação em conferências, feiras e mercados nacionais e internacionais, e proibição de candidatura em contratos públicos.

Nos Açores, a secretária regional da Saúde, Mónica Seidi, que tutela também o combate às dependências revelou à Lusa, este mês, que o Governo Regional dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) pretende fazer uma caracterização socioeconómica e clínica dos consumidores das novas substâncias psicoativas (NSP), para definir medidas específicas de combate ao problema.

Leia Também: UE aprova criação de Agência de Luta contra a Droga em Lisboa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório