Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

"O que se tem assistido é constrangedor. É uma rebaldaria institucional"

O presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, considerou hoje que "é constrangedor" assistir à "rebaldaria institucional" do Governo da República e agradeceu ao primeiro-ministro a demonstração "inequívoca" de que a região não precisa do "socialismo praticado no continente".

"O que se tem assistido é constrangedor. É uma rebaldaria institucional"
Notícias ao Minuto

13:51 - 23/05/23 por Lusa

Política Miguel Albuquerque

"O que se tem assistido é constrangedor. É uma rebaldaria institucional que marca este Governo", defendeu Miguel Albuquerque, referindo-se aos "rocambolescos episódios" de "lavar de roupa suja entre responsáveis políticos na Assembleia da República".

O presidente do PSD/Madeira falava no encerramento das Jornadas Parlamentares do PSD, que decorreram na segunda-feira e hoje na Assembleia Legislativa Regional.

"Há uma degradação deste Governo que se afigura irreversível e este primeiro-ministro [António Costa] não tem qualquer capacidade para inverter a situação", considerou o líder do PSD insular e presidente do Governo da Madeira.

Miguel Albuquerque vincou que "o PSD tem elevada responsabilidade de reconstruir o futuro das instituições do Estado de Direito democrático".

"Tem a pesada responsabilidade de despartidarizar estas instituições do Estado que foram colonizadas ao longo destes anos por 'boys e girls' do Partido Socialista", acrescentou.

O social-democrata agradeceu ainda ao Governo do PS a nível nacional "a grande ajuda que tem dado ao PSD/Madeira nesta pré-campanha".

"Eu aqui tenho de endereçar o meu respeitoso agradecimento ao primeiro-ministro. Há de facto uma capacidade de fazer a demonstração inequívoca de que a Madeira não precisa do socialismo e a Madeira não precisa deste socialismo que está a ser praticado no continente", defendeu.

Na perspetiva de Miguel Albuquerque, o Estado está "repleto de pessoas incompetentes, amadoras, imaturas, com o poder na mão", que o tornam "disfuncional".

"Este PS não tem emenda e o primeiro-ministro António Costa neste momento não sabe o que fazer. Tem uma maioria absoluta mas não sabe governar e apenas tem habilidade para os jogos de poder", reforçou.

Referindo que a Madeira está a entrar num ciclo pré-eleitoral, o social-democrata considerou que é necessário que os madeirenses percebam que o que se está a passar na República é "a antítese daquilo que se pretende" para a região.

"Vamos para estas eleições, em coligação, com a mesma humildade que sempre tivemos e a mesma capacidade de auscultação da sociedade que sempre tivemos ao longo destes anos", assegurou o presidente do PSD/Madeira.

Miguel Albuqerque disse também contar com a experiência e "clarividência" do líder do PSD, Luís Montenegro, para a revisão constitucional, "essencial para alargar os poderes legislativos" regionais.

E defendeu que é preciso "expurgar figuras coloniais e anacrónicas que só existem nos países terceiro-mundistas".

Leia Também: TAP? "Não há dinheiro para fazer um acordo com os professores?"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório