Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 14º

TAP? "Imaginem se houvesse CPI à gestão de todas as empresas públicas"

Carlos Guimarães Pinto, deputado da Iniciativa Liberal (IL), recorreu ao Twitter, este sábado, para comentar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à tutela política da gestão da TAP.

TAP? "Imaginem se houvesse CPI à gestão de todas as empresas públicas"
Notícias ao Minuto

12:43 - 01/04/23 por Notícias ao Minuto

Política TAP

Carlos Guimarães Pinto, deputado da Iniciativa Liberal (IL), recorreu ao Twitter, este sábado, para comentar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à tutela política da gestão da TAP.

Embora o mote incida, em particular, com a avaliação do comportamento e responsabilidades da TAP durante a entrada e saída de Alexandra Reis, também pretende compreender a gestão da companhia aérea e as responsabilidades políticas do Governo.

"A TAP até era uma empresa bastante escrutinada e num mercado competitivo. Imaginem o que se saberia se houvesse uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] à gestão de todas as empresas públicas e respetiva relação com as tutelas ao longo dos últimos 30 anos", referiu o deputado do IL, numa publicação partilhada na rede social.

O Governo anunciou a exoneração da presidente executiva da companhia aérea, Christine Ourmières-Widener,a e do presidente do Conselho de Administração, Manuel Beja, em 06 de março, depois de anunciados os resultados de uma auditoria da (IGF), que concluiu que o acordo para a saída de Alexandra Reis é nulo e grande parte da indemnização de perto de meio de milhão de euros terá de ser devolvida.

A polémica começou no final de dezembro, altura em que o Correio da Manhã noticiou que a então secretária de Estado do Tesouro tinha recebido uma indemnização de cerca de 500.000 euros para sair dois anos antes do previsto da administração da empresa.

O processo foi negociado ao abrigo do código das sociedades comerciais, quando a TAP está abrangida pelo estatuto do gestor público.

O caso motivou uma remodelação no Governo, incluindo a saída do ex-ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos.

Leia Também: IGF. Comunicações falsas evitadas se CFO sabia acordo com Alexandra Reis

Recomendados para si

;
Campo obrigatório