Meteorologia

  • 06 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 34º

Ilha do Corvo. Chega quer explicações sobre nomeação na Unidade de Saúde

 O deputado do Chega/Açores no parlamento regional considerou hoje uma "vergonha" a nomeação do novo presidente da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo (USIC) e disse que vai pedir "explicações formais" ao executivo através de um requerimento.

Ilha do Corvo. Chega quer explicações sobre nomeação na Unidade de Saúde
Notícias ao Minuto

14:16 - 16/05/22 por Lusa

Política CHEGA

Em declarações à agência Lusa, José Pacheco, que tem um acordo de incidência parlamentar com o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM), criticou a nomeação do médico e antigo candidato do PPM Paulo Margato para a presidência do conselho de administração da USIC, anunciada depois da cessação de funções do anterior responsável, António Salgado, a meio do mandato.

"Quando andam para aí a dizer que o Chega é que faz chantagem, são os próprios partidos e parceiros desse trio [PSD/CDS-PP/PPM] que parece que andam a fazer chantagem uns com os outros. Assim não chegamos lá. Isso é uma vergonha", declarou.

O deputado regional revelou que o Chega vai pedir "explicações formais através de um requerimento" a apresentar na Assembleia Legislativa Regional.

"Isso é tudo o que nós não defendemos. Há que por um ponto final nisso. São nomeações atrás de nomeações", reforçou.

Para José Pacheco, "não existia nenhuma razão para a nomeação".

O deputado considera estar em causa "claramente de um favorecimento partidário".

"Não vamos abdicar dos nossos princípios, nem compactuar com esse compadrio e com esse tráfico de influências. Talvez esteja na altura de voltarmos a questionar sobre o gabinete contra a corrupção e começar a apresentar as devidas queixas lá", afirmou.

Pacheco referia-se à criação do gabinete que consta do acordo de incidência parlamentar assinado entre o Chega e a coligação PSD/CDS-PP/PPM.

Sem o apoio do Chega, o Governo Regional dos Açores, que também depende do apoio da IL e do deputado independente Carlos Furtado (ex-Chega), não tem a maioria no parlamento açoriano.

Na sexta-feira, o secretário da Saúde do Governo dos Açores revelou que o médico e antigo candidato do PPM Paulo Margato foi nomeado presidente do conselho de administração da Unidade de Saúde do Corvo.

Em declarações à agência Lusa, Clélio Meneses rejeitou que exista qualquer problema ético na nomeação de Margato devido ao médico ter sido candidato pelos monárquicos às eleições regionais de 2020, advogando que "ninguém está impedido de ser nomeado para cargos por ter sido candidato por qualquer partido".

"O PS, durante anos e anos, os seus candidatos, foram nomeados para cargos, conforme aconteceu com o PSD. Neste caso, havendo uma solução governativa assente em três partidos, nada mais normal que um nomeado que tenha sido candidato por um dos partidos. Decorre do próprio processo democrático. Não vejo qualquer tipo de problema", declarou.

O BE acusou no sábado o Governo Regional de partidarizar a administração pública e pediu esclarecimentos sobre a exoneração do presidente da USIC a meio do mandato.

Na sexta-feira, cerca de uma centena de corvinos manifestaram-se contra a decisão do executivo em frente ao Centro de Saúde do Corvo, noticiou a RTP/Açores.

Leia Também: Em breve, região Centro poderá ter 400 mil utentes sem médico de família

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório