Meteorologia

  • 26 MAIO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 32º

Empresas sem lucro? Aceso debate entre Cecília Meireles e Joana Mortágua

Antiga deputada do CDS indignou-se com declarações da bloquista e fez duras críticas. Debate na CNN Portugal rendeu a Cecília Meireles muitos elogios nas redes sociais.

Empresas sem lucro? Aceso debate entre Cecília Meireles e Joana Mortágua

Cecília Meireles e Joana  Mortágua envolveram-se esta quinta-feira à noite numa discussão a propósito dos lucros das empresas, na antena da CNN Portugal. A discussão arrancou com Manuela Ferreira Leite a comentar a sondagem da CNN Portugal que indicava que o Bloco de Esquerda conseguiria ser a terceira força política e a questionar Joana Mortágua sobre o que eram "empresas sem lucros".

Manuela Ferreira Leite, ex-presidente da Comissão Política Nacional do PSD, considera que a “provável negociação” ou aliança do PS com o BE e o PCP “é realmente a coisa mais surrealista que é suscetível de ser visto” porque "há eleições por causa deles, agora afinal são todos amigos e vão novamente conversar". “É nesta tristeza que vemos as eleições do país”, começa por indicar a comentadora da CNN, apontando que, desta forma, Portugal não vê uma hipótese de crescimento. 

No seguimento disto, Manuela Ferreira Leite questiona Joana Mortágua: "O que é que é uma empresa sem lucros?". “Tomam várias medidas para várias empresas com lucros… Se há empresas com lucros, quer dizer que há empresas que não têm lucros. Eu desconheço esse conceito, uma empresa sem lucros é uma coisa que está a tratar dos papéis para fechar” acrescenta.

Joana Mortágua respondeu indicando que as empresas não têm os mesmos níveis de lucro, sendo interrompida por Cecília Meireles. "Vamos lá ver uma coisa, o objetivo de uma empresa é ter lucro, porque se der prejuízo vai falir", sublinhou a ex-vice-presidente do CDS-PP. 

"Acho que todos nós conhecemos muitas empresas que não têm lucros, vivem para pagarem os salários, investem aquilo que ganhar, não entendo a pertinência dessa questão", retorquiu a deputada do Bloco. "O que eu sei é que há muitas empresas que gostariam de pagar mais salários do que o que pagam e de ter menos despesas. Lembro, por exemplo, do IVA da energia que foi uma medida que o BE tentou fazer passar na Assembleia e que o CDS acabou por dar a mão ao PS para que não fosse aprovada", acrescenta. 

Imediatamente, Cecília contra-ataca: "Baixar o IRC também teria feito muita diferença para muitas empresas. Agora, esse conceito de que as boas empresas são as que não dão lucro, no limite, leva a que não haja empresas".

"É preciso que se perceba que para nascer uma empresa é preciso alguém que ponha lá dinheiro, quem investe esse dinheiro, fá-lo na expectativa de o recuperar e qual é a maneira de o recuperar? É através do lucro. Esse modelo social em que as empresas só vivem para pagar salários e não dão nenhum lucro é um modelo em que não há iniciativa privada porque ninguém vai investir nem num pequeno café", continua a ex-deputada. 

Em resposta, Joana Mortágua afirma: "Tenho a certeza que os pequenos empresários ficaram muito contentes com o fim do pagamento especial por conta". 

Cecília Meireles interrompe imediatamente a comentadora da CNN sublinhando que "aquilo que a Joana Mortágua quer é que os empresários se transformem em micro empresários e os micro empresários fechem a porta". "Eu quero é que os pequenos empresários se transformem em médios, os médios em grandes e isso significa uma sociedade em que as pessoas têm cada vez melhores salários e aí sim as empresas dão lucro", continua. 

Joana Mortágua responde afirmando que "aquilo que a Cecília Meireles está a querer dizer é uma coisa que ninguém acredita que é um pequeno empresário hoje, amanhã é um empresário que está a transferir milhões de lucros para uma offshore". 

"Mas o que têm a ver as offshores nesta conversa", reage Cecília. "É isso que existe no mundo? Empresários que transferem para offshores ou empresários que não têm lucro", acrescenta a ex-deputada do CDS. 

"Não há empresários honestos em Portugal? É isso que está a dizer", atira ainda. Joana Mortágua responde indicando que "a avaliação da riqueza de um país é sim também pela média salarial, pelo crescimento económico mas também pela igualdade". "Aquilo que nos distingue não é o conceito académico de lucro nem o seu significado, aquilo que nos distingue é saber se o país está melhor pelo facto de os ricos estarem mais ricos, dos lucros não serem tributados e da desigualdade ter aumentado, ou se o país fica melhor quando há mais igualdade", acrescenta a bloquista. 

Cecília Meireles atira de imediato: "A sua preocupação é se os ricos ficam mais ricos, a minha é os pobres estarem mais pobres. A minha preocupação é haver mais crescimento para todos". 

Esta acesa troca de ideias rendeu a Cecília Meireles muitos elogios nas redes sociais que indicam que a ex-deputada deu uma "tareia" à bloquista e que vai fazer falta no Parlamento. 

Outro questionou: "A Joana Mortágua  já recuperou da tareia que a Cecília Meireles lhe deu ontem, em direto na CNN?  Ou ainda está em convalescença?".

Outros chamaram a atenção, por outro lado, para a existência de empresas sem lucro.

Leia Também: CDS defende que Portugal "precisava de tudo menos de uma crise política"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório