Meteorologia

  • 24 MAIO 2022
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 20º

PS e PSD continuam a apontar à vitória, num dia de regressos e encontros

PS e PSD continuaram hoje a apostar na vitória no próximo domingo e nas trocas de acusações mútuas, num dia em que a CDU confirmou o regresso de Jerónimo de Sousa para a reta final da campanha.

PS e PSD continuam a apontar à vitória, num dia de regressos e encontros
Notícias ao Minuto

19:48 - 25/01/22 por Lusa

Política Legislativas

Já o CDS viu o ex-dirigente Adolfo Mesquita Nunes - já desfiliado - anunciar o seu voto na Iniciativa Liberal, o Livre recebeu o apoio do antigo diretor-geral da Saúde Francisco George e o antigo líder democrata-cristão Manuel Monteiro teve um encontro imprevisto com Rui Rio em Beja.

Ao décimo dia de campanha, o secretário-geral do PS, António Costa, recebeu grande apoio popular nas ruas de Matosinhos e Gaia, no distrito do Porto, mas foi tentando contrariar os que lhe diziam que a vitória "já está no papo", dizendo que "nunca há vitórias antecipadas".

"É fundamental que se vote no próximo domingo para que a vitória existe mesmo. Vamos votar, votar, votar no próximo domingo", acrescentou.

Num dia dedicado ao Alentejo e Algarve, Rui Rio considerou que o secretário-geral do PS está "na iminência de perder as eleições" legislativas e sugeriu-lhe que "perca com dignidade", sem "baixar o nível" na campanha.

Mais tarde, já em Coimbra, o líder socialista escusou-se a responder diretamente para não entrar num "pingue-pongue" com Rui Rio, mas acusou o PSD de ter um programa onde "há gato" escondido em matérias como o salário mínimo, pensões e saúde.

Rui Rio tinha ainda acusado António Costa de andar aos "ziguezagues", depois da abertura manifestada para dialogar com todos, e alertou que os portugueses não irão compreender um regresso da 'geringonça' meses depois de o chumbo do Orçamento ter levado a eleições por falta de entendimento do PS com BE e PCP.

À esquerda, a CDU teve hoje boas notícias: João Ferreira, recuperado da covid-19, regressou à campanha nacional, libertando o líder parlamentar comunista João Oliveira para a campanha em Évora (círculo pelo qual tem sido eleito), e o partido confirmou o regresso para quarta-feira de secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, que protagonizará os últimos três dias de campanha, quase duas semanas depois de uma intervenção cirúrgica urgente.

Questionado sobre a abertura ao diálogo com todos por parte de António Costa, João Ferreira considerou que a alteração de discurso era "inevitável" e que "a realidade veio dar razão às posições da CDU".

Na caravana do BE, em Braga, Catarina Martins insistiu que será necessário negociar uma solução de governação e orçamentos a seguir às eleições, considerando que a direita não será governo se "a maioria de esquerda" for votar.

"A direita só vai criar mais problemas em cima dos problemas. A resposta estará na força à esquerda e na força do BE para condicionar um contrato de Governo para uma legislatura que responda pela saúde, salário, pensão, habitação", alertou.

Já a porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, queixou-se no Porto de uma campanha de "desinformação" contra o partido, atribuindo culpas a "algumas forças políticas" e entidades como a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

Mais à direita, o líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, disse ter ouvido "sem surpresa" o apoio do ex-dirigente centrista Adolfo Mesquita Nunes à Iniciativa Liberal (IL), e já antecipou propostas que quer realizar "quando for ministro da Defesa", um desejo que expressou e que Rui Rio não excluiu, se formar Governo.

"As propostas que o CDS propõe e eu espero cumpri-las quando for, como espero, ministro da Defesa, é um complemento vitalício de dignidade e de gratidão de pensão no valor de 300 euros mensais", afirmou, acrescentando que quer também "alargar a assistência à doença dos militares a todos os ex-combatentes".

Na Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo agradeceu o apoio de Mesquita Nunes pela "qualidade técnica e política" e voltou a centrar críticas no PS, acusando António Costa de "oscilações táticas" por ora pedir maioria absoluta, ora não pedir, ora querer dialogar com todos os partidos à exceção do Chega.

O líder do Chega, André Ventura, foi confrontado de forma crítica durante uma arruada em Portimão com as suas posições sobre o sistema prisional, e reiterou a defesa da prisão perpétua revista a cada 25 anos para certo tipo de crimes.

Já o dirigente e fundador do Livre Rui Tavares também recebeu hoje um apoio relevante, com o antigo diretor-geral da Saúde, Francisco George, a marcar presença numa iniciativa em Lisboa e a destacar a "coincidência de pontos de vista" com este partido.

Leia Também: Costa diz que só PS garante aumento extraordinário das pensões e do SMN

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório