Meteorologia

  • 24 JANEIRO 2022
Tempo
11º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Évora: Quinze listas partidárias disputam os três deputados

Os 134.861 eleitores do distrito de Évora vão poder escolher entre 15 candidaturas, nas legislativas deste mês, com os três principais partidos, PS, CDU e PSD, a 'repetirem' os cabeças de lista das eleições de 2019.

Évora: Quinze listas partidárias disputam os três deputados
Notícias ao Minuto

09:27 - 14/01/22 por Lusa

Política Legislativas

Na próxima legislatura, após as eleições do dia 30 deste mês, o distrito vai manter três deputados, apesar de ter perdido 1.833 eleitores, face às eleições de 2019 (tinha 136.694), segundo dados da secretaria-geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI).

Um total de 15 listas de forças políticas foram admitidas às legislativas deste mês, neste distrito alentejano, o que representa menos quatro do que no ato eleitoral de outubro de 2019.

O PS, que 'conquistou' então dois deputados, Luís Capoulas Santos, antigo ministro da Agricultura, e Norberto Patinho, ex-autarca de Portel, mantém a aposta nesta 'equipa', tal como a CDU, que volta a candidatar João Oliveira, que já é deputado por Évora e preside ao grupo parlamentar comunista.

O PSD não 'foge' a este modelo e recandidata Sónia Ramos, presidente da distrital social-democrata, à semelhança de 2019.

Outros dos partidos que se candidatam por Évora nas próximas eleições são Bloco de Esquerda (BE), com Bruno Martins como cabeça de lista, CDS-PP, liderado por Ana Costa Freitas, Chega, com Edalberto Figueiredo, Pessoas-Animais-Natureza (PAN), com Maria Alexandra Moreira, ou Iniciativa Liberal (IL), encabeçado por Maria João Cabral.

O 'baralho' fica completo com Livre (Maria da Glória Franco), Volt Portugal (António de Souza), RIR - Reagir, Incluir, Reciclar (Luís Manuel Eustáquio), MPT - Movimento Partido da Terra (João Borreicho), PTP - Partido Trabalhista Português (Carlos Moreira), Ergue-te (Carlos Pagará) e MAS -- Movimento Alternativa Socialista (Maria Manuela Almeida).

Em 2019, de acordo com a SGMAI, PS foi o partido mais votado, com 28.371 votos (38,33%) e dois deputados, seguindo-se a CDU, com 13.980 votos (18,89%) e um deputado.

O PSD obteve 17,38%, o BE 8,95%, o CDS-PP 3,42%, o Chega 2,22%, o PAN 1,95% e o PCTP/MRPP 1,25% (as restantes 11 candidaturas ficaram com valores abaixo de 1%).

O distrito registou, na altura, 74.026 votantes, o que representou uma abstenção de 45,85%.

Nas anteriores legislativas, em 2015, os três mandatos de deputado pelo círculo de Évora foram divididos pelo PS, pelo PSD, em coligação com o CDS-PP, e pela CDU, tal como em 2011, com a única diferença que, aí, PSD concorreu sozinho.

Terra de vinhos, agricultura e mármores, a que se soma a aposta mais recente da aeronáutica na capital de distrito, com várias unidades fabris, Évora é o 2.º distrito mais extenso do país (atrás do de Beja) e não foge à tendência de despovoamento do Alentejo.

Segundo os resultados provisórios dos Censos 2021, o conjunto dos 14 concelhos do distrito tem 152.511 residentes, ou seja, há menos 14.215 pessoas a viver nesta zona alentejana em comparação com os Censos 2011 (166.726).

O concelho mais povoado é o de Évora, com 53.591 habitantes, e o menos povoado é Mourão, com 2.351 residentes.

Situado no 'coração' do Alentejo, o distrito tem também alicerces na cultura e no turismo, ostentando o 'selo' da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura no centro histórico de Évora.

Leia Também: Viana do Castelo: Quinze forças concorrem para eleger seis deputados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório