Meteorologia

  • 16 JULHO 2024
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 26º

"O povo não pode ver mais este Governo inepto e sem vergonha"

O antigo Presidente da República, Mário Soares, dedica esta terça-feira parte do artigo de opinião que assina semanalmente no Diário de Notícias a uma análise ao manifesto dos 70, e, sobretudo, à reação que o mesmo desencadeou junto do Executivo e do chefe de Estado. O histórico socialista aproveita ainda para reiterar o repto: “Demitam-se! Está na hora, está na hora de o Governo ir embora!”.

"O povo não pode ver mais este Governo inepto e sem vergonha"
Notícias ao Minuto

09:00 - 18/03/14 por Notícias Ao Minuto

Política Mário Soares

Reportando-se manifesto subscrito por 70 personalidades das mais variadas franjas sociais e que defende a reestruturação da dívida pública, Mário Soares refere que o documento encerra “um objetivo altamente patriótico que tem a ver com um melhor futuro para o nosso país”.

Como tal, condena, no artigo que assina hoje no Diário de Notícias, “a reação sem qualquer sentido”, que o manifesto suscitou junto do Governo, acusando o Executivo de Pedro Passos Coelho de estar “obcecado” e de ter ficado “furioso”, tendo veiculado essa mensagem de “forma muito irresponsável”.

No entender do antigo Presidente da República, esta atitude justifica-se à luz do facto de o Governo estar “completamente paralisado, sem critério”. “Só obedece à troika, sem ter qualquer ideia do interesse nacional sobretudo para o futuro”.

E o atual chefe de Estado, que decidiu exonerar dois consultores que subscreveram o manifesto, também não escapa às farpas de Soares. “Que história e que falta de espírito democrático e de respeito pelos direitos humanos, tanto do Governo como do Presidente da República”, que “uma vez mais procederam da mesma forma, como irmãos siameses do mesmo projeto”, acusa o histórico socialista,

“O povo não pode ouvir mais – nem ver – este Governo inepto e sem vergonha e o Presidente, porque ambos estão a concorrer para a desgraça de Portugal, o empobrecimento da classe média e impondo cada vez mais impostos e cortes inaceitáveis nas pensões”, salienta Soares.

E, volta à carga, o Executivo de Passos e Cavaco “são meros irmãos siameses que quando as coisas azedarem serão os primeiros a fugir…”.

Para o ex-chefe de Estado, “a Direita já deu o que tinha a dar”, e, recorrendo a um cântico deveras popular nas manifestações de que o país tem vindo a ser palco, concretiza: “Demitam-se! Está na hora, está na hora, de o Governo ir embora!”.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório