Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

"Depois das eleições, é com Costa que espero negociar soluções"

Catarina Martins reage a entrevista do primeiro-ministro dada ontem à RTP. Coordenadora do Bloco de Esquerda comentou, em específico, um "momento infeliz" quando António Costa afirmou que o BE o queria tirar da liderança do PS.

"Depois das eleições, é com Costa que espero negociar soluções"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, comentou esta terça-feira um "momento infeliz" da entrevista do primeiro-ministro dada na segunda-feira à RTP, na qual António Costa afirmou que o Bloco de Esquerda o queria tirar da liderança do PS.

No Twitter, Catarina Martins rejeitou ter feito tais afirmações: "António Costa atribuiu-me declarações que nunca fiz, nem farei, sobre o futuro da liderança do PS", disse, assumindo mesmo que, depois das eleições, é com António Costa que espera negociar a soluções.

"E vou debatê-las na campanha, mesmo que isso atrapalhe o apelo à maioria absoluta", assegurou. 

No capítulo dos entendimentos futuros, o primeiro-ministro disse não poder dizer que irá dar continuidade à Geringonça, afirmando:  "A direção do PCP diz que não quer mais Geringonça, a Catarina Martins diz que temos de tirar o António Costa da liderança do PS para haver um entendimento à Esquerda. Quem manda no PS são os militantes, ainda não é a Catarina Martins". 

"Peço o voto dos portugueses para uma solução estável para quatro anos de Governo. Com maioria ou sem maioria eu não deixarei de dialogar", pediu. 

Em reação à entrevista dada à RTP, Pedro Filipe Soares acusou o PS de estar "mais preocupado" com as ambições políticas e as maiorias absolutas do que em dialogar. 

Após o chumbo do Orçamento do Estado para o próximo ano, ainda na generalidade, o Presidente da República deu corpo aos avisos que havia deixado durante o processo negocial: decidiu dissolver a Assembleia da República e convocar eleições legislativas antecipadas para 30 de janeiro de 2022. 

Leia Também: Costa promete "dialogar". Se perder as eleições, sai da liderança do PS

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório