Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 11º

CDS? "Era bom que o Francisco e o Nuno se sentassem"

Filipe Lobo d'Ávila defendeu que "talvez ainda fossemos a tempo de devolver sentido e utilidade ao CDS". Centrista apresenta 'solução'.

CDS? "Era bom que o Francisco e o Nuno se sentassem"
Notícias ao Minuto

15:05 - 05/11/21 por Notícias ao Minuto

Política Filipe Lobo d'Ávila

Filipe Lobo d'Ávila, militante do CDS, considerou, esta sexta-feira, nas redes sociais, que "era bom que o Francisco [Rodrigues dos Santos] e o Nuno [Melo] se sentassem", de modo a existir um acordo. 

"Com a data das eleições legislativas marcada para dia 30 de Janeiro o CDS só continuará numa situação de ausência de clarificação, definhamento e erosão da sua já curta credibilidade, apenas se quiser", considerou, no Facebook. 

Para Filipe Lobo d'Ávila, "era bom que o Francisco e o Nuno se sentassem (ou, não o conseguindo eles próprios, que encontrassem alguém que o fizesse por eles) e que existisse um acordo sobre (i) data do Congresso, (ii) modo de funcionamento/organização do Congresso (para evitar outro tipo de espetáculos) e que, (iii) sem reservas de parte a parte, aceitassem publicamente um compromisso de integração para quem viesse a perder".

E acrescentou: "Quem perdesse aceitaria publicamente integrar e respeitar quem ganhasse, procurando que o CDS se apresentasse minimamente pacificado e capaz de se concentrar em estruturar as suas próprias propostas".

O centrista defendeu esta como uma possível solução para a crise que o partido atravessa, considerando que, "provavelmente, será uma utopia". "O espaço para o conseguir será já curto, mas por estes dias talvez ainda fossemos a tempo de devolver sentido e utilidade ao CDS", terminou. 

Recorde-se que o Conselho Nacional do CDS-PP aprovou, no passado dia 30, o adiamento, para depois das eleições legislativas, do congresso eletivo do partido, que deveria realizar-se a 27 e 28 de novembro, em Lamego.

O cancelamento do congresso por proposta do presidente do partido foi aprovado com 144 votos a favor (57,8%), 101 contra (40,6%) e quatro abstenções (1,6%), disseram à Lusa várias fontes que assistiram à reunião.

O 29.º Congresso do CDS-PP estava agendado para 27 e 28 de novembro, em Lamego, distrito de Viseu. São candidatos à liderança do partido o atual presidente, Francisco Rodrigues dos Santos, e o eurodeputado Nuno Melo.

Leia Também: Cecília Meireles não vai voltar a candidatar-se mas continua no CDS

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório