Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Resultados "falam por si" e Chicão espera que o CDS reconheça esforço

O presidente do CDS-PP sustentou hoje que os resultados eleitorais alcançados no seu mandato "falam por si" e mostrou-se esperançoso que daqui para a frente possam "dar valor ao trabalho que tem vindo a ser feito".

Resultados "falam por si" e Chicão espera que o CDS reconheça esforço
Notícias ao Minuto

03:10 - 27/09/21 por Lusa

Política Autárquicas

"Os votos que faço é que daqui para a frente possamos todos dar valor ao trabalho que tem vindo a ser feito e trabalhar juntos para que o CDS nas eleições legislativas seja uma vez mais o que mostrou ser hoje, a direita que soma, que acrescenta e que permite derrubar o socialismo em nível nacional", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos.

No discurso que fez na sede nacional do partido, o líder centrista destacou que, desde que foi eleito (janeiro de 2020), o CDS integrou o governo regional dos Açores, apoiou o candidato vencedor nas eleições presidenciais, Marcelo Rebelo de Sousa, e nas eleições autárquicas "o partido cresceu" e teve "mais autarcas eleitos".

"Parece que os resultados falam por si", salientou, indicando ter "muita confiança" no seu trabalho e "nas pessoas" que o rodeiam e que está "mais animado para continuar a servir" Portugal.

"E estes resultados dão-me motivação", indicou.

Rodrigues dos Santos disse também não compreender "alguma agitação interna que se via no partido".

"Estou absolutamente tranquilo quanto àquilo que apresentei ao meu partido e ao país, e estou confiante que o partido vai reconhecer este esforço do trabalho e a competência que esta direção nacional tem emprestado", salientou.

O presidente do CDS-PP afirmou também que "sempre" esteve "tranquilo, calmo, a apontar para o futuro e a definir objetivos que sabia que conseguia alcançar e que o partido estava em condições de assinalar uma expressiva força e vontade de continuar a liderar a direita certa para Portugal".

E disse estar certo de que será "o presidente do partido que novamente vai levar o CDS ao governo de Portugal".

Questionado se algum crítico o felicitou pelos resultados destas eleições legislativas, Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que não espera congratulações formais.

"Não preciso que me congratulem pelos resultados eleitorais que obtive porque tenho a certeza que foram ótimos resultados eleitorais para o CDS e que contrariam muitas narrativas que andam por aí que o nosso partido não tem grandes condições para subsistir", frisou, considerando que os "fabriqueiros das empresas de sondagens" vão "dormir muito mal", e criticando quem apontava para o "funeral antecipado" do CDS.

O CDS apresentou candidatos em 251 municípios, dos quais 135 em coligações, maioritariamente com o PSD, e o presidente traçou como objetivo melhorar o resultado e eleger mais autarcas do que em 2017.

O líder do CDS-PP defendeu hoje que o partido "superou todos os objetivos" nestas autárquicas ao manter as seis câmaras que lidera e aumentar os eleitos.

O presidente elencou que o partido "ganhou todas as suas seis câmaras com maioria absoluta, coisa que não acontecia", aumentou "expressivamente o número de autarcas face a 2017" e, com os resultados disponíveis, "já duplicou o número de câmaras que o CDS governa com o PSD".

As eleições autárquicas realizaram-se no domingo.

Leia Também: Autárquicas? "CDS superou todos os objetivos a que se propôs"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório