Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

"Quem sai prejudicado são os portugueses que deixam de ter esses apoios"

PSD foi o primeiro partido a reagir ao chumbo dos apoios sociais extraordinários.

"Quem sai prejudicado são os portugueses que deixam de ter esses apoios"

O PSD foi o primeiro partido a reagir ao chumbo, pelo Tribunal Constitucional, dos apoios sociais extraordinários aprovados pelo Parlamento.

"Todos nós tínhamos consciência que havia dúvidas relativamente à constitucionalidade. Aquilo que a Assembleia da República entendeu é que se devia fazer um esforço no sentido de dar maiores apoios sociais face àquilo que está a acontecer na pandemia", começou por salientar Rui Rio, passando ao ataque ao Executivo de António Costa.

"O Governo se quisesse assumia esses apoios e apoiava as pessoas, o Governo como não quis e recorreu ao Tribunal Constitucional, sabendo que a probabilidade de ser considerado inconstitucional era razoável, como se veio a verificar", atirou.

O líder social-democrata realçou ainda que respeita a decisão do Tribunal Constitucional, apesar de esta prejudicar os portugueses.

"Aquilo que foi a intenção da AR e em particular do PSD foi ver se se conseguia mais apoios sociais para as pessoas e que o Governo anuísse a esses apoios. O Governo politicamente não anuiu e, para não cumprir aquilo que a Assembleia da República determinou, recorreu ao Tribunal Constitucional e teve ganho de causa que era algo que, enfim, já se contava que acontecesse[...]. Quem sai prejudicado são os portugueses que deixam de ter esses apoios", sublinhou Rui Rio.

Leia Também: "É preciso que na capital do país se olhe para o interior"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório