Meteorologia

  • 25 JULHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

BE questiona Governo: "Está, ou não, a haver recrutamento na TAP?"

"Não se pode aceitar um despedimento coletivo e depois anunciar recrutamentos com esta desfaçatez", aponta Isabel Pires do BE, apelidando o vídeo que circula nas rede sociais de "vergonha absoluta".

BE questiona Governo: "Está, ou não, a haver recrutamento na TAP?"

"Vergonha absoluta". É desta forma que a deputada do Bloco de Esquerda, Isabel Pires, classifica o vídeo em que dois responsáveis dos recursos humanos da TAP surgem a falar sobre um alegado recrutamento em Madrid. 

No vídeo em causa, que circula nas redes sociais, pode ver-se Pedro Ramos, diretor de recursos humanos da TAP, em Madrid, com João Falcato, direito de recursos humanos da Manutenção & Engenharia. Os dois responsáveis admitem estar a recrutar pessoas para a TAP, nomeadamente para chefe de carga.

Considerando que "há várias questões que se colocam" neste caso, a parlamentar do Bloco de Esquerda destaca que é "uma vergonha absoluta todo o vídeo". E pergunta: "Quanta falta de noção da realidade vivida por milhares de trabalhadores da TAP é preciso ter para se fazer um vídeo daqueles?"

"Enquanto se fala em despedimento coletivo já no início de julho, e depois de milhares de trabalhadores que durante 2020 e 2021 saíram da TAP, está, ou não, a haver recrutamento?", continua. 

Isabel Pires adiantou ainda, no Twitter, que o Bloco de Esquerda questionará hoje mesmo o Governo sobre esta situação, "porque não se pode aceitar um despedimento coletivo e depois anunciar recrutamentos com esta desfaçatez", frisou. 

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda considera que, a ser verdade, trata-se de "uma situação grave" que revela "enorme desrespeito aos trabalhadores da TAP".  O partido lembra que, desde início da pandemia, "foram despedidos 1.300 trabalhadores com vínculos a prazo" Além disso, está a decorrer o processo de despedimento coletivo de mais 206 trabalhadores, "enquanto várias centenas foram empurrados para as ditas medidas temporárias". 

"Perante isto, como explica o Governo, o principal acionista da TAP, que a companhia contrate em Madrid no mesmo momento em que despede em Lisboa", questiona o partido, exigindo um "esclarecimento cabal" da situação que considera "inaceitável". 

De recordar que a administração da companhia aérea decidiu abrir um inquérito seguido dos procedimentos disciplinares aplicáveis aos dois responsáveis dos recursos humanos que aparecem no vídeo. Por sua vez, o Ministério das Infraestruturas e da Habitação diz estar "indignado" com a situação. 

Leia Também: Vídeo polémico: TAP abre processo de inquérito, Governo está "indignado"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório