Meteorologia

  • 18 JUNHO 2021
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Moçambique: PEV quer saber como está o Governo a acompanhar a situação

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) questionou hoje o Governo sobre o que está a fazer para acompanhar a "situação dramática" causada pelo conflito na província moçambicana de Cabo Delgado, em Moçambique.  

Moçambique: PEV quer saber como está o Governo a acompanhar a situação
Notícias ao Minuto

11:20 - 06/05/21 por Lusa

Política Ataque

Numa pergunta enviada, através do parlamento, ao Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), os deputados dos Verdes perguntam "que acompanhamento tem dado o Governo" à situação e "que meios" tem disponibilizado, em articulação com Moçambique.

"O drama que se vive em Cabo Delgado deve ser condenado por parte da comunidade internacional, mas é fundamental que haja uma ação humanitária concertada", considera o PEV, para fazer face às "ações criminosas, por parte de grupos mercenários terroristas, promovidos a partir do exterior".

Daí quem segundo os Verdes, seja necessário saber o que fez o Governo, "uma vez que Portugal é parceiro de Moçambique na CPLP e assume atualmente a presidência do Conselho da União Europeia (UE), tendo, por isso, responsabilidades acrescidas".

Na pergunta, o MNE é ainda questionado sobre o "ponto de situação" da Cimeira UE-União Africana e se ainda se vai realizar durante a presidência portuguesa do Conselho da UE.

Grupos armados aterrorizam Cabo Delgado desde 2017, sendo alguns ataques reclamados pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico, numa onda de violência que já provocou mais de 2.500 mortes, segundo o projeto de registo de conflitos ACLED, e 714.000 deslocados, de acordo com o Governo moçambicano.

O mais recente ataque foi feito em 24 de março contra a vila de Palma, provocando dezenas de mortos e feridos, num balanço ainda em curso.

As autoridades moçambicanas recuperaram o controlo da vila, mas o ataque levou a petrolífera Total a abandonar por tempo indeterminado o recinto do projeto de gás com início de produção previsto para 2024 e no qual estão ancoradas muitas das expectativas de crescimento económico de Moçambique na próxima década.

Leia Também: Moçambique: UE pensa em missão como a que tem no Sahel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório