Meteorologia

  • 12 ABRIL 2021
Tempo
18º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

Autárquicas: Suzana Garcia confirmada como candidata do PSD à Amadora

O secretário-geral do PSD divulgou, esta quarta-feira, mais 53 candidatos 'laranjas' às próximas eleições autárquicas, entre eles está Suzana Garcia.

Autárquicas: Suzana Garcia confirmada como candidata do PSD à Amadora

Estão afastadas as dúvidas. Suzana Garcia é a candidata do PSD à Câmara da Amadora, confirmou o secretário-geral do partido, José Silvano, em conferência de imprensa. Já em relação a Oeiras, ainda não foi hoje que o PSD divulgou o seu candidato.

"É para nós a candidata mais indicada para ganhar a Câmara da Amadora", afirmou José Silvano que, esta tarde divulgou mais 53 candidatos às autárquicas - tendo sido já apresentados um total de 294, "ficando a faltar 14 candidatos" em locais "onde o partido tem por tradição "dificuldades" já assumidas aliás, "em 2013 e 2017", nomeadamente nos concelhos dos distritos de Beja e Portalegre.

Entre os nomes divulgados estão o de Suzana Garcia, Amadora, - aprovada por unanimidade pela Comissão Política Nacional - e os dos deputados Duarte Pacheco e Eduardo Teixeira a Torres Vedras e Viana do Castelo, respetivamente.

Sobre Oeiras, José Silvano confirmou que a direção recebeu das estruturas concelhia e distrital a proposta de o PSD não se apresentar a votos no concelho e "dar liberdade aos militantes de integrar outras listas".

"A Comissão Política Nacional analisou esta possibilidade e outras, mas não chegou ainda a qualquer conclusão, continuará a analisar", afirmou.

Como objetivo para as autárquicas, José Silvano foi claro: "Mais câmaras, mais eleitos e mais percentagem de votos que em 2017".

Candidata (polémica) "é a mais indicada para ganhar" a Amadora

"O PSD é um partido onde cabem todos, desde que não ponham em causa os valores essenciais da social-democracia. Convivemos bem com a diferença de opiniões e não condenamos ninguém por delito de opinião", começou por justificar José Silvano aos jornalista, garantindo que a direção do partido analisou as posições públicas de Suzana Garcia.

Declarações polémicas? "Não vimos nelas algo que não pudesse ser admitido no âmbito da pluralidade de opiniões deste partido", afirmou o secretário-geral do PSD.

José Silvano considerou ainda que a advogada tem "um perfil adequado ao concelho a que se candidata" e defendeu que tem "fortes possibilidades" de ganhar a Amadora.

Questionado sobre se as posições da candidata sobre castração química a aproximam do Chega, o secretário-geral do PSD frisou que a posição do partido em relação a este tema é claramente contra e já foi expressa no Parlamento.

"A posição da Suzana Garcia - que não se candidata à Assembleia da República para legislar, mas para a Câmara da Amadora - é uma posição que, no entender do PSD e que ela própria explica, não é de castração química, mas uma terapia medicamentosa de controlo da libido e apenas para reincidentes pedófilos", disse.

Para o PSD, acrescentou, tal posição "consegue enquadrar-se na pluralidade que o partido tem para os candidatos às câmaras do país", admitindo que, se fosse candidata ao parlamento, teria "outro crivo de análise".

Da mesma forma, Silvano rejeitou que Suzana Garcia tenha manifestado posições racistas. "O PSD nunca apoiará nenhum candidato que seja racista e xenófobo. Baseia-se nas próprias declarações da candidata, que podem consultar, que é estrutural e geneticamente antirracista e afirma sem hesitações que condena o racismo", disse.

Questionado sobre o que acontecerá se, durante a campanha, a candidata violar os valores que o PSD considera essenciais, Silvano respondeu: "Se, em qualquer situação, esses princípios sejam feridos na sua essência, o PSD tomará uma posição na altura".

José Silvano foi ainda confrontado com a ausência de Rui Rio nesta apresentação de candidatos - o presidente do partido esteve presente na apresentação de duas das três conferências, além da exclusivamente destinada a apresentar Carlos Moedas para Lisboa - , o secretário-geral desvalorizou.

"O dr. Rui Rio deve estar a trabalhar como todos os dias (...) Quem começou estas reuniões foi o coordenador autárquico, entendeu-se como estratégia política adequada fazer também a última conferencia de imprensa de candidatos, não tem mais nenhuma explicação", afirmou.

À pergunta se Rio "não quis dar a cara" pela apresentação de Suzana Garcia, Silvano negou, lembrando que a decisão foi tomada por unanimidade entre os membros da direção na reunião que terminou já hoje de madrugada.

Na apresentação, foi distribuído aos jornalistas o artigo de opinião que a Suzana Garcia escreveu recentemente no jornal online Observador, intitulado "Eu, a Amadora e o PSD".

E em Oeiras, o que se passa?

José Silvano disse que "o que se passa em Oeiras é muito simples". Então, vamos por partes: "A concelhia apresentou à distrital uma proposta, que era o candidato Isaltino Morais e o PSD apoiar essa candidatura independente. A distrital aprovou esta posição da concelhia, a nacional ontem analisou a questão e não chegou a uma conclusão definitiva", vincou, justificando que a distrital "quer mais tempo" para tomar uma decisão.

Não há negociações, mas tem de ser feito um "amadurecimento sobre a proposta da distrital", esclareceu José Silvano.

Os 29

Sobre a situação de Viseu, depois da morte no domingo do presidente da Câmara, António Almeida Henriques, que já tinha sido anunciado como recandidato, o dirigente do PSD deixou apenas a garantia de que o tema não será abordado "nem nesta semana nem na próxima".

Ladeado pelos vice-presidentes do partido Isaura Morais e Salvador Malheiro, que integram a Comissão Autárquica Nacional, José Silvano começou por dar como terminado o "processo político de escolha de candidatos".

O secretário-geral do PSD destacou que 99,9% das candidaturas foram aprovadas com parecer favorável das comissões políticas distritais e só em três casos - Coimbra, Castelo Branco e Barcelos - a direção não homologou essas escolhas.

Antes da apresentação de hoje, o PSD tinha divulgado 202 candidatos, a que se somarão 30 nos Açores e na Madeira, cuja escolha é da "competência própria dos órgãos regionais".

O secretário-geral do PSD apontou, por outro lado, cinco municípios em que haverá uma coligação com o CDS-PP presidida pelos democratas-cristãos, a quem compete divulgar os candidatos: Covilhã, Montemor-o-Novo, Mora, Castro Verde e São João da Madeira.

Em outros quatro municípios, os candidatos já estão escolhidos, mas ou por estratégia própria ou da direção, ainda não foram hoje divulgados, acrescentou.

Já em seis concelhos, o PSD não apresentará lista própria e apoiará independentes: Vila Nova de Cerveira, Vidigueira, Penamacor, Alpiarça e Golegã, estando ainda em análise a situação de Oeiras.

Em 14 municípios, nos distritos de Beja e Portalegre, o PSD ainda não conseguiu ter candidatos definidos,

"Apresentamos hoje 53 candidatos, o que soma 294 candidatos", resumiu, considerando que "fica cumprido" o primeiro objetivo da Comissão Autárquica, que iniciou o seu trabalho há cerca de um ano.

Entre os candidatos hoje divulgados, contam-se os nomes de Mário Constantino a Barcelos, Álvaro Madureira a Leiria, João Belém a Castelo Branco, Rui André a Portimão e Orlando Carvalho à Lourinhã.

Reveja aqui a conferência de imprensa do PSD:

[Notícia atualizada às 18h35]

Leia Também: PSD/Lourinhã demite-se por divergências com distrital sobre candidato

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório