Meteorologia

  • 08 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Governo "volta a errar por via do exagero" na vacinação antecipada

A crítica é de Rui Rio, que não entende como a vacinação não é alargada aos médicos do privado, mas é estendida à globalidade dos órgãos de soberania.

Governo "volta a errar por via do exagero" na vacinação antecipada

O líder dos sociais-democratas ataca, mais uma vez, o Governo de António Costa, acusando-o agora de "falta de firmeza e bom-senso". Em causa está o alargamento do processo de vacinação contra a Covid-19 a deputados, entre outros, antecipadamente.

Recorde-se que, de acordo com um despacho, os titulares de órgãos de soberania, deputados, funcionários da Assembleia da República, membros dos órgãos das Regiões Autónomas e presidentes de câmara, enquanto responsáveis da proteção civil, a Provedora de Justiça, os membros do Conselho de Estado e a magistratura do Ministério Público vão começar a ser vacinados na próxima semana.

Perante estes critérios de vacinação, Rui Rio defende que "o Governo errou ao não incluir os principais decisores políticos nas prioridades de vacinação" e, "quando corrige, volta a errar por via do exagero. Não inclui os médicos do setor privado, mas alarga, por exemplo, à globalidade dos órgãos de soberania".

Recorde-se que a ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou na segunda-feira que vai arrancar na próxima semana a "vacinação dos maiores de 50 anos com certas comorbilidades, dos bombeiros e equipas de primeira intervenção de ação social e ainda das pessoas que asseguram serviços essenciais".

Leia Também: Titulares de órgãos de soberania começam a ser vacinados para a semana

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório