Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
21º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

CDS quer saber quando arranca campanha de testagem nas escolas

O CDS-PP questionou hoje o Governo quando terá início a campanha de testes nas escolas anunciada na semana passada e como será feita a priorização de escolas e ciclos de ensino.

CDS quer saber quando arranca campanha de testagem nas escolas
Notícias ao Minuto

18:53 - 18/01/21 por Lusa

Política CDS

Numa pergunta enviada ao ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, através do parlamento, os deputados do CDS lembram que no final da reunião do Conselho de Ministros de quarta-feira, na qual ficou decidido que as aulas presenciais continuariam apesar do confinamento, o primeiro-ministro anunciou que as escolas vão ter uma "campanha permanente" de testes antigénio para despistar casos de infeção de covid-19.

O CDS quer saber "quando terá início" a referida campanha, "quais as entidades que colaborarão neste processo de testagem massiva", e também "qual o plano e priorização de escolas e ciclos de ensino".

"A testagem implicará autorizações por parte dos encarregados de educação? Se sim, como devem ser recolhidas e por quem?", questionam ainda.

"Um dos fatores que melhor nos tem permitido controlar a gestão da pandemia é termos adotado uma política de testagem massiva: testagem, testagem, testagem. Relativamente às escolas, vamos acompanhar o funcionamento das escolas com uma campanha de testes antigénio de forma a podermos ir detetando casos não detetados de eventuais contaminados", disse o primeiro-ministro na quarta-feira.

Segundo António Costa, o processo de campanha de testagem está neste momento a ser articulado entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação.

Na pergunta, o CDS recorda que, "em outubro de 2020, a Direção-Geral da Saúde publicou a "Estratégia Nacional de Testagem" e que o Governo, então, anunciou a realização de testes rápidos nas escolas (e outras instituições, como ERPI), o que acabou por não acontecer".

O partido salienta igualmente que alertou para a "importância de estabelecer como condição para a manutenção do funcionamento presencial das escolas, a aplicação de uma campanha massiva de testes" e que apresentou um projeto de resolução sobre esta matéria, tendo sido aprovado em dezembro, mas lamenta que não teve "qualquer aplicação por parte do Governo".

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.031.048 mortos resultantes de mais de 94,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.028 pessoas dos 556.503 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório