Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Aliança exige que "nenhum idoso seja excluído do direito de votar"

Partido reagiu assim ao anúncio de que os idosos residentes em lares ilegais serão excluídos da possibilidade de votar por antecipação.

Aliança exige que "nenhum idoso seja excluído do direito de votar"

O Aliança exige que "nenhum idoso seja excluído do direito de votar". O anúncio foi feito através de uma nota de imprensa do Partido, emitida após ter sido revelado que os residentes em lares ilegais não poderão votar antecipadamente. 

O comunicado começa por revelar que "o Aliança foi hoje surpreendido pelo anúncio, por parte da vice-presidente do Instituto da Segurança Social, Catarina Marcelino, de que os idosos residentes em lares ilegais serão excluídos da possibilidade de voto antecipado nas eleições presidenciais, previsto para o próximo domingo", acrescentando que "procurando justificar esta segmentação dos cidadãos idosos, em função do Estabelecimento Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) em que vivem, o Instituto da Segurança Social (ISS) refere não ter uma relação regular com os lares ilegais e não dispor de condições para fazer o levantamento dos eleitores junto de instituições com as quais só tem uma relação no âmbito da fiscalização". 

Para o Partido, tratam-se de "inqualificáveis declarações" que "reforçam o receio" do Aliança de que "este ato eleitoral se transforme numa trapalhada". 

Mais acrescenta que "a vice-presidente do ISS tem obrigação de conhecer que, desde o início da pandemia, a Segurança Social integra equipas multidisciplinares, conjuntamente com a Proteção Civil Municipal e a Saúde, que percorreram o País de Norte a Sul, identificando estes lares ilegais e quantificando o número de residentes e funcionários". 

"O anúncio hoje feito legitima a dúvida sobre se, para além de não poderem votar, os idosos residentes em lares ilegais também irão ser excluídos do plano nacional de vacinação. Ou será que o desconhecimento evocado é uma espécie de amnésia seletiva no dia 17 de Janeiro, com reflexos apenas para impedir dezenas de milharesde portugueses de exercer o seu direito de voto?", questiona ainda. 

Por fim, o Aliança apela à ministra da tutela que, "utilizando os dados disponíveis no Instituto da Segurança Social, garanta a todos os idosos portugueses, independentemente do lar onde residem, o exercício do seu direito de voto".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório