Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 17º

Edição

Açores: Todas as urnas do arquipélago estão a "funcionar normalmente"

O porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), João Tiago Machado, afirmou hoje que todas as urnas do arquipélago abriram e estão a "funcionar normalmente" para as eleições legislativas regionais dos Açores.

Açores: Todas as urnas do arquipélago estão a "funcionar normalmente"
Notícias ao Minuto

10:34 - 25/10/20 por Lusa

Política Eleições Açores

Em declarações à Lusa, João Tiago Machado confirmou que, até ao momento, "está tudo a funcionar normalmente" nas diferentes secções de voto.

As urnas abriram hoje às 08:00 locais (09:00 em Lisboa) e fecham às 19:00 (mais uma hora em Lisboa), estando inscritos para votar um total de 228.999 eleitores.

Concorrem a estas eleições 13 forças políticas, que disputam os 57 lugares na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Nas eleições regionais açorianas existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo regional de compensação, reunindo este os votos que não forem aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

São Miguel, a maior ilha do arquipélago, elege 20 deputados, seguindo-se a Terceira, com 10 deputados, o Pico e Faial, com quatro parlamentares, e São Jorge, Santa Maria, Graciosa e Flores, com três.

A ilha mais pequena dos Açores, o Corvo, vai eleger dois deputados. Pelo círculo regional de compensação são atribuídos cinco mandatos.

Apenas as seis forças políticas que têm atualmente assento parlamentar (PS, PSDCDS-PP, BE, CDU e PPM) concorrem por todos os círculos.

PAN, MPT, Aliança, Livre, Chega, Iniciativa Liberal e PCTP/MRPP são os restantes partidos que se apresentam a votos.

De acordo com os resultados das eleições legislativas regionais, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

Neste sufrágio foi possível aos eleitores exercerem o seu direito de voto de forma antecipada, por mobilidade, algo que até agora só era permitido nas eleições presidenciais, legislativas nacionais e europeias.

Os eleitores que o desejaram fazer, 3.541, manifestaram a intenção entre os dias 11 e 15, sendo que o voto antecipado se realizou no domingo passado.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório