Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

É oficial. Livre apoia Ana Gomes nas eleições presidenciais

A direção do partido já tinha recomendado aos membros que apoiassem a socialista. Após uma consulta interna, Ana Gomes "obteve uma esmagadora maioria dos votos" do partido dirigido por Rui Tavares.

É oficial. Livre apoia Ana Gomes nas eleições presidenciais

A Assembleia do Livre votou, ontem, pelo apoio à candidatura presidencial da socialista Ana Gomes, depois de uma consulta aos membros e apoiantes do partido. Em comunicado, o Livre anunciou esta manhã que a antiga eurodeputada "obteve uma esmagadora maioria dos votos", designadamente 88,9% dos votos

"O Livre considera que a área política da esquerda não pode deixar de ter uma voz forte nestas eleições presidenciais, e que é urgente apoiar Ana Gomes, uma candidata que entende a política como uma força pela construção do bem-comum". 

Na consulta interna do partido para a corrida a Belém, Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda (BE) obteve 9,88% dos votos e 1,18% dos militantes escolheu outros candidatos. 

Ainda sobre Ana Gomes, o Livre defende que a candidata tem "mostrado que será uma presidente livre, dialogante e firme".

"Este é um posicionamento fundamental em vésperas de Portugal assumir a Presidência do Conselho da União Europeia e de beneficiar de um Pacote de Recuperação Económica. É necessário criar compromissos com uma ampla base social de apoio, através de  debates sobre o modelo de desenvolvimento, a descarbonização da economia e transição energética e sobre o reforço do estado social", argumentou ainda o partido dirigido por Rui Tavares. 

Por fim, o Livre frisou ainda na referida nota que, ao apoiar Ana Gomes, está a assumir "a sua responsabilidade perante a democracia", tomando uma posição clara e apostando "numa Presidência progressista, ecológica e humanista".

É de recordar que na semana passada, a direção do Livre recomendou aos seus membros e apoiantes que escolhessem a ex-diplomata como candidata a apoiar pelo partido nas eleições presidenciais. Num e-mail enviado, o Grupo de Contacto recomendou Ana Gomes por considerar que a "área política de esquerda deve ser reforçada nestas eleições". "Dos perfis já apresentados, e tendo por base as considerações acima identificadas, o Grupo de Contacto entende que Ana Gomes deve ser a candidata apoiada pelo Livre, considerando que dará voz aos ideais, e visão de futuro para o país, do partido", argumentou ainda a direção do partido da papoila. 

Ana Gomes apresentou há cerca de duas semanas a sua candidatura à Presidência da República. Para além do apoio do Livre, a candidatura da socialista já recebeu o apoio de várias figuras do tecido político português, destacando-se o antigo líder parlamentar e ex-eurodeputado Francisco Assis e do líder da tendência minoritária na Comissão Política socialista, Daniel Adrião.

A seis meses do fim do mandato do atual Presidente da República, são já oito os pré-candidatos ao lugar de Marcelo Rebelo de Sousa. São eles o deputado André Ventura (Chega), o advogado e fundador da Iniciativa Liberal Tiago Mayan Gonçalves, o líder do Partido Democrático Republicano (PDR), Bruno Fialho, a eurodeputada e dirigente do BE Marisa Matias, a ex-deputada ao Parlamento Europeu e dirigente do PS Ana Gomes, Vitorino Silva (mais conhecido por Tino de Rans), o ex-militante do CDS Orlando Cruz e a partir de hoje João Ferreira, do PCP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório