Meteorologia

  • 02 JULHO 2020
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 25º

Edição

Debate sobre instrumentos da autonomia "não pode deixar de acontecer"

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou hoje que um debate alargado sobre os instrumentos da autonomia "não pode deixar de acontecer", mas não nesta fase, "no meio da batalha" contra a pandemia de covid-19.

Debate sobre instrumentos da autonomia "não pode deixar de acontecer"
Notícias ao Minuto

12:39 - 01/06/20 por Lusa

Política Vasco Cordeiro

"<span class="news_bold">Esse debate, como qualquer debate, deve ser esclarecedor e motivador de melhorias e de aperfeiçoamentos. Mas, mesmo esse debate, por muito que o devamos encetar, e eu considero que ele não pode deixar de acontecer, não deve esquecer, no seu tempo e nos seus modos, que não é no meio da batalha que se discutem as armas que temos", considerou o governante, intervindo no Dia da Região Autónoma dos Açores.

Vasco Cordeiro referiu-se ao que "alguns consideram ser as limitações ou incongruências, também durante o estado de emergência, dos instrumentos" da autonomia açoriana para "agir e lidar" com uma situação como a atual pandemia.

E prosseguiu: "No meio da batalha, combate-se. De mãos nuas, se necessário for. Da parte do Governo dos Açores, para o passado, para o presente e para o futuro a orientação foi, e é, clara: a cada momento, fazer o melhor, no que é necessário fazer, onde se está e com o que se tem".

Um dos exemplos que alguns apontaram foi a incapacidade da região de impedir a total circulação de viagens aéreas do exterior para os Açores: foram dadas indicações à Azores Airlines nesse sentido, a Ryanair também deixou de operar, mas o Governo da República deu ordens para a TAP continuar a operar, decisão "muito firme", como definiu recentemente o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

O Dia dos Açores foi instituído pelo parlamento açoriano em 1980, visando celebrar a autonomia política e administrativa da região, sendo celebrado na segunda-feira do Espírito Santo, também conhecida por Dia do Bodo ou Dia da Pombinha, devido à forte implantação destas festividades nas comunidades açorianas.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 146 casos de infeção, verificando-se 128 recuperados, 16 óbitos e dois casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, ambos na ilha de São Miguel.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório