Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

PS e CDU descem, CDS sobe ligeiramente. PSD e BE 'aguentam-se'

Bloco e PSD parecem ter sobrevivido ao caso Robles e às férias de Rio, respetivamente. Eurosondagem SIC/Expresso coloca PS na luta pela maioria absoluta, mas com dificuldade em descolar de um PSD estável, mas muito longe dos socialistas.

PS e CDU descem, CDS sobe ligeiramente. PSD e BE 'aguentam-se'
Notícias ao Minuto

21:10 - 14/09/18 por Pedro Bastos Reis 

Política Eurosondagem

No último domingo, quando comentava uma sondagem da Aximage, Luís Marques Mendes falava num “terramoto para o PSD e para o Bloco”. O primeiro em queda devido à ausência de Rui Rio da cena política durante o mês de agosto, o segundo por estar a sofrer ainda os efeitos do caso Robles.

O último estudo da Eurosondagem, para a SIC e para o Expresso, contudo, apresenta um cenário diferente para sociais-democratas e bloquistas, que, ao contrário do que acontecia na sondagem Aximage, até estão a subir nas intenções de voto.

De acordo com a sondagem divulgada esta sexta-feira, o PS continua à frente com 41,4% das intenções de voto, mas desce 0,6 pontos percentuais, o que mantém os socialistas na luta pela maioria absoluta, apesar de ainda não conseguirem descolar dos rivais. 

Com mais 0,2 pontos percentuais do que na último estudo Eurosondagem SIC/Expresso, o PSD aparece com 27,5% dos votos, o que revela que o partido parece ter sobrevivido às férias de Rui Rio, com o líder social-democrata com mais dificuldades em conter as revoltas internas dentro do partido.

Contudo, apesar da ligeira subida, os socais-democratas ainda estão muito longe do PS e, nem somados aos votos do CDS-PP, com 7,7% das intenções de voto, consegue ultrapassar os socialistas. Junta, a Direita fica-se pelos 35,2%. Sublinhe-se que o partido Aliança, de Pedro Santana Lopes, por não estar registado ainda como partido, não aparece nesta sondagem.

Os centristas, apesar da subida de 0,2 pontos percentuais, para além de ultrapassados pelo PS e pelo PSD, vêem ainda o Bloco de Esquerda a ‘roubar-lhe’ o lugar de terceiro partido. Os bloquistas parecem ter resistido ao caso Robles e as suas intenções de voto fixam-se nos 8% (mais 0,1 pontos percentuais do que na última sondagem). Ou seja, de acordo com esta sondagem, conseguiriam uma maioria absoluta em coligação com os socialistas, um cenário que tem sido avançado por alguns analistas.

Mas, nesta equação, não se pode esquecer a CDU, coligação que junta o PCP e o PEV, que surge atrás do CDS, com 6,9% das intenções de voto. Os comunistas e ecologistas descem 0,4 pontos percentuais e registam a segunda maior queda nesta sondagem, apenas atrás do PS.

De sublinhar ainda o PAN com 1% de intenções de voto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório