Meteorologia

  • 23 JUNHO 2018
Tempo
22º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

"Temos boas razões para nos orgulharmos dos resultados do Governo"

Carlos César foi reeleito presidente do Partido Socialista. No seu discurso, congratulou-se com os resultados do atual Governo, não poupando nos elogios a António Costa.

"Temos boas razões para nos orgulharmos dos resultados do Governo"
Notícias ao Minuto

11:33 - 26/05/18 por Pedro Bastos Reis

Política Carlos César

Momentos depois de ser reeleito do presidente Partido Socialista (PS), com cerca de 96%, Carlos César subiu ao palanque e discursou no 22º Congresso do partido, congratulando-se com os resultados dos governos do PS, em particular dos feitos conseguidos com o atual Governo de António Costa.

Começando por agradecer o apoio dado por históricos do partido, como Maria de Belém, Jorge Sampaio, Manuel Alegre ou António Costa, que César retratou como “o foco da nossa esperança e que é hoje a confirmação da confiança dos socialistas no PS e no Governo de Portugal”, o presidente socialista garantiu que vai dar o seu melhor para corresponder a quem confiou na sua reeleição, com as próximas legislativas em mente.

“Tudo continuarei a fazer para honrar essa confiança, ajudando o PS no que me competir, e no que souber e poder para afirmar o nosso partido como uma força ao serviço dos portugueses, uma força preferida dos portugueses, uma força central da Esquerda, merecedora de uma grande vitória nas próximas eleições legislativas de 2019”, garantiu Carlos César.

Admitindo que PS viveu “momentos mais e menos felizes de realização”, o presidente reeleito salientou o orgulho que tem nos políticos socialistas, de antigos presidentes da República a governantes e líderes locais regionais. “Orgulhamo-nos da nossa contribuição ao longo destas mais de quatro décadas, em que estivemos na origem de impulsos reformistas essenciais e que integram os enormes progressos que nesse período o nosso país conheceu”.

Sublinhando os resultados da economia portuguesa, que levaram as instituições europeias e as agências de rating a se "renderem" a Portugal, considerou que o país precisa “de uma Esquerda europeia” e que, olhando para estes quase três anos de Governo, “temos,na verdade, boas razões para nos continuarmos a orgulhar do trabalho e dos resultados da governação do Partido Socialista”.

Em relação ao futuro, César considera que “é um necessário um PS mais forte saído das eleições de 2019”, elogiando ainda os acordos com os partidos à sua Esquerda, acordos esses que são, para os socialistas, "muito confortáveis" que "têm permitido uma governação estável e com resultados positivos", sendo que esse compromisso "nunca colocou em causa a identidade do PS e a diferenciação com esses partidos à sua Esquerda". "Sentimo-nos bem com essa colaboração", sublinhou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.