Meteorologia

  • 20 FEVEREIRO 2020
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 19º

Edição

Sérgio Fraga desiste e admite que falhou assinaturas por culpa própria

O advogado Sérgio Gave Fraga, que se tinha anunciado como pré-candidato à Presidência da República, anunciou hoje a desistência à corrida eleitoral, admitindo que falhou "por culpa própria" ao não conseguir reunir as assinaturas necessárias.

Sérgio Fraga desiste e admite que falhou assinaturas por culpa própria

Natural de Arcos de Valdevez e com 48 anos, Sérgio Gave Fraga tinha criado uma página na internet para anunciar a intenção de se candidatar às próximas eleições presidenciais, mas hoje, em comunicado, anunciou que "chegou a hora de baixar as armas nesta luta e admitir que a batalha chegou ao fim, tendo falhado o principal objetivo", que era ser candidato às eleições de 24 de janeiro de 2016".

"Não consegui e falhei! Falhei por culpa própria, por não ter conseguido convencer pelo menos 7.500 pessoas, e, consequentemente, não ter obtido as assinaturas necessárias para ser considerado candidato às eleições presidenciais de 2016", admitiu.

Apesar de não ter conseguido formalizar a candidatura, Sérgio Gave Fraga considera que conseguiu alcançar um grande objetivo: "falar-se de um cidadão humilde, nobre e do povo que teve a coragem de dar a cara, de dar a voz por todos aqueles que mais sofrem e são marginalizados".

"Tenho plena consciência de que, caso fosse um homem da política e tivesse o apoio de um partido político, o desfecho poderia ter sido diferente, contudo, nunca foi esse o meu objetivo", defendeu.

Assegurando que sempre quis ser "o candidato do povo", o advogado internacional entrou nesta corrida porque "quis ser a voz e o retrato de milhares de portugueses".

"Tive também a ânsia de ser a voz dos emigrantes. Dar-lhes, a partir de mim, a palavra para que possam estar cada vez mais presente na vida do nosso país. Emigrantes esses que, em determinado momento das suas vidas tiveram que partir em busca de uma vida melhor, deixando para trás as suas famílias e o país que tanto amam", disse Sérgio Gave Fraga, que se divide entre Portugal e França, onde está emigrado.

Além de Sérgio Gave Fraga, já desistiram de avançar com a candidatura à Presidência da República Graça Castanho, Paulo Freitas do Amaral, Orlando Cruz e António Araújo da Silva.

As eleições presidenciais realizam-se a 24 de janeiro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório