Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

Cartas revelam porque mãe se suicidou e matou filhos

Depois de concluída a primeira fase das autópsias está já confirmado que a mãe morreu por asfixia e os seus dois filhos por envenenamento, revela esta quarta-feira o Jornal de Notícias (JN). Três cartas foram deixadas pela professora, de 40 anos, a justificar porque decidiu por termo à sua vida e dos seus filhos. A decisão do tribunal de entregar as crianças ao pai e de proibir a mãe de visitá-las sem supervisão terão contribuído para este desfecho trágico, acrescenta o Diário de Notícias (DN).

Cartas revelam porque mãe se suicidou e matou filhos

A causa da morte dos dois irmãos, David e Ruben, de 13 e 12 anos, respectivamente, e da mãe já foi confirmada. De acordo com a primeira fase das autópsias ficou claro que os menores morreram envenenados por ingestão de produtos (ainda não determinados quais) misturados em bolos. A mãe ter-se-á suicidado através da colocação pela própria de um saco de plástico na cabeça.

O Instituto da Segurança Social adiantou também ao JN que este crime aconteceu apenas quatro dias depois de o tribunal ter decretado a entrega imediata das crianças ao pai e a proibição de a mãe os visitar sem supervisão, determinando que estas visitas ocorressem em casa de familiares para que não estivesse sozinha com os menores.

A decisão do tribunal terá contribuído para agravar a depressão que a professora de 40 anos sofria e levado a este desfecho trágico. Prova disso, revela o DN, é o facto de a polícia ter encontrado no seu apartamento em Sintra três cartas de despedida, endereçadas à mãe, ao ex-marido e ao actual companheiro, e nas quais terá relacionado o crime à perda da guarda dos menores e ao processo de divórcio.

A envolver este crime está outro facto. A PSP verificou que um número e uma letra da matrícula do Opel Astra, onde foram descobertos os corpos dos dois irmãos, tinham sido alterados com fita adesiva, mas desconhece o motivo.

Entretanto, o presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, Armando Leandro, veio esclarecer que apesar do “desfecho trágico, o sistema não falhou” e “a comissão fez o que devia ter feito”.

Recorde-se que no passado domingo, cerca das 18h30, a PSP foi chamada ao complexo do Jamor, onde foi descoberto um carro com dois menores mortos no interior. O corpo da mãe só foi encontrado no dia seguinte, próximo da viatura.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório