Meteorologia

  • 15 JUNHO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 22º

"Erro matemático" levou a colocação incorreta de docentes

A Associação Nacional de Professores Contratados denuncia um ?erro matemático? que está na origem da ordenação incorreta dos docentes colocados. A lista, conta hoje o jornal Público, foi publicada na passada sexta-feira e desde então têm-se multiplicado as queixas devido à ?forma incorreta e com base num erro matemático na fórmula que determinou a sua ordenação?.

"Erro matemático" levou a colocação incorreta de docentes
Notícias ao Minuto

08:46 - 15/09/14 por Notícias Ao Minuto

País Lista

Disponível desde sexta-feira, a lista de professores colocados continua a causar confusão. De acordo com o Público, foram várias as tentativas já feitas para descobrir qual a fórmula utilizada pelo Governo para ordenar os milhares de professores sem vínculo que concorreram à Bolsa de Contratação de Escola (BCE).

O presidente da Associação Nacional de Professores Contratados (ANPC), César Israel Paulo, defende que os docentes estão a ser colocados “de forma incorreta e com base num erro matemático na fórmula que determinou a sua ordenação”.

Segundo a publicação, os professores em causa – contratados para preencher 2.500 dos 3.473 horários ainda em falta – estão a ser colocados pela ordem em que ficaram na lista, mas é essa mesma ordem que causa confusão, uma vez que existem docentes posicionados centenas ou milhares de lugares à frente de outros, em comparação com o que aconteceria se a ordenação fosse feita de acordo com a graduação profissional, determinada pela nota de curso, anos de serviço e avaliação.

A ordenação da BCE tem por base a classificação de cada professor, que depende da média ponderada de 50% da graduação profissional e 50% da avaliação curricular, mas para a ANPC o Ministério da Educação e Ciência (MEC) está, deste modo, a ignorar o facto de a graduação profissional ser “um valor de base 20” e não uma percentagem.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório