Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 22º

Jornalistas acusam GMG de falhar pagamentos apesar de ter dinheiro

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) acusou hoje a Global Media Group (GMG) de falhar os pagamentos relativos a março a mais de 130 trabalhadores a recibos verdes, apesar de ter recebido dinheiro "para cumprir essa obrigação".

Jornalistas acusam GMG de falhar pagamentos apesar de ter dinheiro
Notícias ao Minuto

21:03 - 29/05/24 por Lusa

País Sindicato dos Jornalistas

Em comunicado, este sindicato realçou que a Notícias Ilimitadas (NI), empresa que está a negociar a compra de títulos da Global Media Grupo como o JN, TSF, O Jogo e várias revistas, fez "uma transferência de milhares de euros para a conta" do grupo, apontando que é "dinheiro destinado ao pagamento dos salários de maio dos trabalhadores e de março aos trabalhadores a recibos verdes".

"A administração do GMG confirmou ter recebido a transferência, mas disse que não podia garantir que o dinheiro seria para pagamento aos colaboradores", indicou o SJ.

"O SJ entende que esta situação é, a todos os títulos, intolerável e lamentável. Trata-se de dinheiro que tem como destino os salários dos trabalhadores", vincou, acrescentando que vai acionar o seu gabinete jurídico e "tomar as ações necessárias perante mais este abuso e esta violação dos direitos dos trabalhadores, independentemente do vínculo contratual".

No final da semana passada a GMG disse estar a aguardar a posição da Autoridade da Concorrência (AdC) sobre a venda de alguns dos títulos à NI, depois da 'luz verde' dada pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

Em comunicado aos trabalhadores, ao qual a agência Lusa teve acesso, a GMG referiu ainda que quando o processo estiver concluído regularizará o subsídio de Natal em atraso.

Em causa está a venda pelo grupo à NI da TSF, Jornal de Notícias, JNH, Jogo, Evasões, Volta ao Mundo, N-TV e Delas.

O sindicato explicou que tem mantido uma "postura dialogante" com a administração do GMG, salientando que "desde a entrada de Vítor Coutinho para CEO abriu uma via de comunicação que tem sido respeitada e mantida", mas alertou que a "continuada violação dos direitos dos trabalhadores" pode levar a uma mudança no relacionamento.

"[O SJ] Não abdica de nenhuma forma de luta, estando a avaliar qual a melhor forma de defender os postos de trabalho e salvaguardar a manutenção dos vários títulos, cuja importância no panorama da comunicação social portuguesa é verdadeiramente imprescindível", destacou.

Esta estrutura sindical considerou ainda perturbador o "comportamento do GMG, num momento em que decorrem negociações, aparentemente em fase final".

"Se realmente os acionistas querem fazer este negócio, devem dar sinais de que é fundamental e prioritário manter a empresa para terem o que vender", sublinhou.

Leia Também: Venda de títulos? GMG espera "a qualquer momento" posição da Concorrência

Recomendados para si

;
Campo obrigatório