Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 21º

África? É preciso implementar "processo colaborativo"

O Presidente da Direção do Conselho da Diáspora Portuguesa considerou hoje à Lusa que mais do que definir estratégias de cooperação entre a Europa e África, é importante implementar a cooperação e o comércio.

África? É preciso implementar "processo colaborativo"
Notícias ao Minuto

09:28 - 25/05/24 por Lusa

País António Calçada de Sá

"Fala-se muito de uma nova estratégia [para as relações entre os dois continentes], mas já não é bem isso, temos é de falar em execução, porque não é preciso mais inspiração, é preciso é mais transpiração, ou seja, que as empresas portuguesas e africanas trabalhem em conjunto, em alianças, a abordarem grandes projetos nas áreas das infraestruturas, digitalização, saúde e educação, entre outras", disse António Calçada de Sá.

Em declarações à Lusa a propósito da sétima edição do Eurafrican Fórum, que vai reunir em 15 e 16 de julho vários líderes e ministros europeus e africanos, além do Presidente da República e um congénere africano, Calçada de Sá defendeu que "se a Europa tem o seu caminho feito em termos de tecnologia, segurança social e estado de bem-estar".

"Quando olhamos para África vemos que o continente é jovem, tem recursos naturais, mas também humanos, e a Europa e África podem apadrinhar uma grande aliança", disse.

Para esta aliança resultar bem, o também diretor executivo da Fundação Repsol salientou que não basta às empresas portuguesas e europeias levarem para África a sua tecnologia e o seu conhecimento, é fundamental haver uma verdadeira parceria entre iguais.

"Não se pode pensar que é só levar recursos para África e tudo acontece por magia, tem de ser um processo colaborativo, com programas entendidos de forma bilateral, é dar e receber, e a Europa e Portugal estão muito bem posicionados, temos de ter uma agenda comum que toque estes setores, e haver apoio institucional total para podermos avançar", disse Calçada e Sá.

"Se fizermos isso, tudo o que está na estratégia vai acontecer, e se fizermos isso bem, então vai acontecer mais depressa", referiu.

O Eurafrican Fórum deste ano tem como tema principal "África, o próximo capítulo: parcerias para o crescimento", e decorre de 15 a 16 de julho em Carcavelos, pretendendo "promover Portugal como plataforma internacional de criação de redes".

Entre os temas que serão debatidos pelos 500 participantes diários esperados pela organização na edição estão o investimento para o desenvolvimento, energia e minas, educação, agronegócio, digitalização, geopolítica, infraestruturas e urbanismo, desporto e saúde.

O evento contará com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Leia Também: ARCOlisboa quer "expandir visão de África" para outras latitudes

Recomendados para si

;
Campo obrigatório