Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 20º

"Fim de vida digno": Cadela sem língua em fase terminal procura novo lar

"Não a podemos deixar partir sem saber o significado de amor e conforto na terra", afirmou a associação ComRaça - Equipa de Resgate Animal.

"Fim de vida digno": Cadela sem língua em fase terminal procura novo lar
Notícias ao Minuto

10:51 - 18/04/24 por Notícias ao Minuto

País Associação

A associação ComRaça - Equipa de Resgate Animal divulgou, na quarta-feira, o caso da 'Anita', uma cadela com idade estimada entre os 12 e os 14 anos, que foi resgatada de uma situação de "de maus tratos e negligência". O animal encontra-se em fase terminal e o apelo é para a adoção, para que tenha "um fim de vida digno".

"Chegou até nós completamente esquelética, com um cheiro nauseabundo e cheia de baba e sangue", começou por contar a equipa, numa publicação na rede social Instagram.

Após examinarem a cadela, a associação apercebeu-se que "se encontrava sem língua", tendo ficado internada até "resultado da cultura", que revelou que "Anita tem um carcinoma das células escamosas". "Infelizmente não há nada a fazer para reverter a situação", acrescentou, de seguida.

Apesar do pouco de tempo de vida que resta à cadela, a equipa apelou à adoção de Anita, para ter "um fim de vida digno". "Anita sobreviveu a um inferno na terra, sem língua e mostrou a todos os humanos o significado da palavra resiliência! E portanto seria injusto de nossa parte não tentarmos dar-lhe um fim de vida digno, com amor e conforto!", destacou.

Segundo a associação, Anita já se adaptou ao facto de não ter língua e "já não está a produzir sangue e baba devido à medicação". "Come bem, consegue beber água e é muito carente", salientou.

"Apenas precisa de uma família que entenda toda a sua história e que proporcione um fim de vida digno, que infelizmente está mais perto do que aquilo que gostaríamos. Precisamos de alguém que não olhe para a beleza, que seja altruísta e que consiga pensar apenas no bem estar da Anita, precisamos que se esqueçam temporariamente da dor de os perder, pois a dor de viver sem nunca ser feliz é muito maior para eles!", escreve a associação.

A equipa termina a nota a reiterar o apelo: "Não a podemos deixar partir sem saber o significado de amor e conforto na terra".

Leia Também: Abutres que pareciam estar "a morrer" estavam, afinal, "bêbados"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório