Meteorologia

  • 15 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 22º

Congresso junta em Fátima "ex-gay" e psicóloga polémica. "É crime"

A deputada socialista Isabel Moreira alertou para o facto do evento contar com uma oradora que defende "a cura gay", algo que é crime, desde 2023, em Portugal.

Congresso junta em Fátima "ex-gay" e psicóloga polémica. "É crime"
Notícias ao Minuto

13:08 - 11/04/24 por Notícias ao Minuto

País LGBTI+

Isabel Moreira alertou, esta quinta-feira, nas redes sociais, para o facto de estar agendado um evento para os dias 12,13 e 14 de abril, em Fátima, que conta com a presença de Maria José Vilaça, psicóloga que defende "a cura gay".

Como relembra a deputada socialista, que é também jurista, este tipo de práticas "é agora crime".

"Jovens reúnem-se em congresso para falar de identidade feminina e masculina – Leiria-Fátima. A Maria José Vilaça, que defende a ‘cura gay’ vai ensinar a praticar o que agora é crime? Fica a pergunta", atirou a socialista no Twitter.

Em causa está o II Congresso dos Jovens da Família do Coração Imaculado de Maria com o tema 'Homens e Mulheres de Verdade'. De acordo com a Diocese de Leiria-Fátima, "este ano a preocupação é levar os jovens a refletir sobre a beleza de ser homem e mulher, à luz da Teologia do Corpo de João Paulo II e dar-lhes respostas para as mentiras de uma ideologia de género que destrói a riqueza da identidade masculina e feminina".

Além de Maria José Vilaça, que ficou conhecida pelas suas polémicas públicas contra as pessoas LGBTI+, que já originaram várias denúncias, inclusive por parte da Ordem dos Psicólogos, também será orador deste congresso Luca di Tolve, um autodenominado ex-gay, que agora, segundo a Diocese Leiria-Fátima, casou (com uma mulher) e tem uma filha.

"Teremos um testemunho fabuloso de Luca Di Tolve, vencedor do programa 'Mister Gay' em Itália nos anos 90, que viu a sua vida mudar ao perder pouco a pouco os seus amigos mais próximos com SIDA e perder, também ele, o sentido de viver. É ao voltar-se para Nossa Senhora, num ato de desespero, que decide trabalhar as suas feridas interiores e encontrar verdadeiramente a sua Identidade. Hoje casado e com uma filha, dedica-se, com a sua esposa, ao acompanhamento de jovens ajudando-os a encontrar a sua verdadeira identidade", lê-se no anúncio do evento.

A conferência, ainda segundo a diocese, será aberta à comunidade em geral, principalmente, "a todos os jovens inconformados que procuram respostas sobre a sua verdadeira identidade".

Recorde-se que, em Portugal, a promoção e ações de terapias de conversão é crime passível com pena de multa e de prisão até três anos desde 2023.

Leia Também: Inquérito. Portugueses progressistas mas em risco de ceder a populismos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório