Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
27º
MIN 15º MÁX 27º

Dengue? Dos sintomas ao cuidados a ter (para viajantes e não só)

A DGS deixou alguns conselhos para os viajantes que se podem 'cruzar' com mosquitos que possam 'trazer' dengue. Saiba tudo sobre a doença, e fique informado - quer vá ou não viajar para áreas de risco.

Dengue? Dos sintomas ao cuidados a ter (para viajantes e não só)
Notícias ao Minuto

15:53 - 27/02/24 por Notícias ao Minuto

País Dengue

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu, esta terça-feira, um aviso para os viajantes que têm ‘na mira’ países onde o dengue tenha sido identificado – assim como os cuidados a ter antes, durante e após a viagem.

"Saiba os cuidados a ter antes, durante e após viagem a algum país onde vírus transmitidos por mosquitos tenham sido identificados. Conheça ainda os sinais e sintomas a que deve estar atento”, escrevem os responsáveis numa publicação partilhada na rede social X (antigo Twitter.

Mas, antes de saber quais os cuidados a ter, afinal, o que é esta doença e quais os sintomas a que deve estar atento?

O que é a dengue?

De acordo com o que a DGS escreve no seu site, esta é uma “doença provocada por um vírus do género Flavivirus que se hospeda no organismo humano através da picada de um mosquito do género Aedes”.

E os sintomas?

  • Febre (sintoma mais comum e que dura cerca de 2 a 7 dias);
  • Dor de cabeça;
  • Dor muscular e articular;
  • Dor em redor ou atrás dos olhos;
  • Vómitos;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Hemorragias.

Segundo o que aponta a DGS, os sintomas surgem entre 4 a 7 dias após a piscada do mosquito infetado e duram cerca de uma semana. "No entanto, 1 em cada 4 pessoas não apresentam sintomas, nomeadamente a maioria das crianças, ou apresentam um quadro febril leve", refere a DGS.

Como se transmite o vírus?

O vírus transmite-se através da picada dos mosquitos do género Aedes infetados." Há 4 serotipos do vírus Dengue e, por isso, é possível ser infetado quatro vezes ao longo da vida, uma vez que se ganha imunidade para cada serotipo, após a infeção", explicam as autoridades, notando que a doença não se transmite de pessoa-a-pessoa, exceto de mãe para filho durante a gravidez (embora esta via seja pouco frequente).

Quais são os fatores de risco?

Os principais fatores de risco para a transmissão da doença estão relacionados com as áreas geográficas que potenciam a reprodução do mosquito transmissor do vírus. Assim, tal como escreve a DGS, representam locais de risco de infeção:

  • Regiões tropicais ou subtropicais – regiões do continente de África, continente americano, Mediterrâneo Oriental, Sudeste Asiático, Pacífico Ocidental;
  • Áreas urbanas com fracas condições sanitárias;
  • Locais com lagoas, charcos ou outros reservatórios de águas paradas.

E em Portugal, é preciso haver preocupação com a doença?

Apesar de este mês a DGS dar conta de que seis casos de dengue registados em Portugal até 5 de fevereiro, dos quais cinco foram importados do Brasil, a DGS alerta que não é necessária preocupação com esta doença. "Em Portugal continental foram detetados, pela primeira vez, mosquitos Aedes albopictus, no final de julho de 2017. No entanto, não existe evidência de transmissão em território nacional", lê-se no site.

Já nas ilhas, o mesmo mosquito foi detetado pela primeira em 2005, na Madeira e houve um surto em 2012, que resultou em mais de dois mil casos.

Tratamento

A DGS aponta que não existe um tratamento específico para a Dengue e que os doentes devem procurar aconselhamento médico, descansar e beber muitos líquidos.

E vacina?

"Tem indicação para ser utilizada e conferir proteção contra a doença da Dengue em pessoas com idades compreendidas entre os 6 e os 45 anos, que tenham tido uma infeção prévia pelo vírus da Dengue, e ser utilizada em áreas endémicas (onde o vírus ocorre frequentemente)", explicam.

E os viajantes? Que cuidados devem ter?

Nas redes sociais, a DGS alerta para os cuidados que os viajantes devem ter antes, durante e após viagem a algum país onde o vírus tenha sido identificado. Pode consultar as indicações abaixo:

Leia Também: OMS manifesta preocupação com a propagação da dengue no Brasil

Recomendados para si

;
Campo obrigatório