Meteorologia

  • 23 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 24º

"Últimos três anos foram maus. Juntos, PSD e Chega deixam Açores pior"

O secretário-geral do Partido Socialista, Pedro Nuno Santos, termina esta sexta-feira uma visita aos Açores, região autónoma que vai a votos no domingo.

"Últimos três anos foram maus. Juntos, PSD e Chega deixam Açores pior"

Pedro Nuno Santos apontou que a sua visita aos Açores era "desejada pelos camaradas" socialistas na região, e que para além do "carinho" sentido por lá, há também outros sentimentos nesta visita.

"Há também um entusiasmo da nossa parte muito grande com a possibilidade de podermos voltar a ter os Açores na senda do progresso – económico e social -, que não foi o que aconteceu nos últimos três anos. Estes últimos três anos foram maus para os Açores. Deixam os Açores pior do que aquilo que encontraram. Juntos, PSD mais Chega", referiu, acrescentando que os açorianos tinham nestas eleições uma oportunidade para o progresso e combate à pobreza, algo que defendeu que o antigo líder socialista da região, Vasco Cordeiro, estava a conseguir até então.

Questionado sobre a possibilidade de estes dois partidos poderem ter um 'acordo secreto' ou que algo seja feito após as eleições, esclareceu: "Falei do PSD e do Chega porque estão a governar – e mal – os Açores. É preciso deixar isso claro. Em todas as frentes que interessavam, falharam". E ainda acrescentou: "Açores estão cá para mostrar que eles não são solução em lado nenhum".

Pedro Nuno Santos referiu que não tinha medo, mas que era preciso atualmente estar alerta, assim como combater qualquer hipótese de "ter um governo condicionado pela extrema-direita". "Já temos 50 anos de democracia, que nos custou muito a conquistar", recordou.

O líder socialista notou ainda que houve ainda conquistas "tremendas" que têm vindo a ser atingidas e que o PS quer "barrar" qualquer solução como a que aconteceu nos Açores, que "falhou". "Sabemos que falam alto mas não têm soluções para resolver os problemas dos portugueses", apontou.

"Temos de conseguir que Portugal não se junte à lista de países que tem a extrema-direita a influenciar e a condicionar a governação", afirmou.

[Notícia atualizada às 11h53]

Leia Também: "PSD inaugurou com Chega uma nova aliança política" nos Açores

Recomendados para si

;
Campo obrigatório