Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 12º MÁX 24º

Madureira e outros 11 detidos em buscas no Porto. Eis os crimes em causa

Mulher do líder dos 'Super Dragões' também foi detida, assim como Vítor Catão, adepto do FC Porto e antigo presidente do São Pedro da Cova. Porsche e BMW de Fernando Madureira foram apreendidos.

Notícias ao Minuto

11:52 - 31/01/24 por Notícias ao Minuto

País Super Dragões

Mais de uma dezena de buscas domiciliárias a vários elementos dos 'Super Dragões' foram hoje levadas a cabo na zona do Grande Porto, culminando na detenção de 12 pessoas, entre as quais Fernando Madureira, líder da claque do FC Porto, a mulher deste e Vítor Catão, adepto do FC Porto e antigo presidente do São Pedro da Cova.

Em comunicado, o Ministério Público (MP) revela quais os crimes em causa. "Está em causa a prática dos crimes de ofensa à integridade física no âmbito de espetáculo desportivo ou em acontecimento relacionado com o fenómeno desportivo, coação agravada, ameaça agravada, instigação pública a um crime, arremesso de objeto ou de produtos líquidos e atentado à liberdade de informação", lê-se na nota.

O MP confirmou as 12 detenções, "fora de flagrante delito", no âmbito da abertura de um "inquérito" em que se investigam "os incidentes na assembleia geral do Futebol Clube do Porto", de 13 de novembro de 2023, "que corre termos no DIAP da Procuradoria da República do Porto [Porto, 4.ª secção]" e revelou que "apresentará os detidos para primeiro interrogatório judicial, promovendo a aplicação de medidas de coação".

Também a Polícia de Segurança Pública (PSP) confirmou, em comunicado, que, no âmbito da Operação Pretoriano, realizou "12 detenções no âmbito do combate aos crimes de ofensas à integridade física qualificadas, coação agravada, ameaça agravada, instigação pública à prática de crime e atentado à liberdade de informação" e deu cumprimento a 11 mandados de busca domiciliária

"O dispositivo da Polícia de Segurança Pública do Comando Metropolitano do Porto (COMETPOR), através da Divisão de Investigação Criminal, com o apoio da Unidade Especial de Polícia e demais valências policiais, no dia de hoje, desencadeou uma operação policial que visou a identificação e detenção dos autores dos ilícitos em foco, bem como apreensão de meios de prova", indicou a autoridade.

Na operação, que culminou na detenção de 11 homens e uma mulher, foi possível apreender "equipamentos eletrónicos e demais documentos de interesse para a investigação em causa, estupefacientes vários, nomeadamente cocaína e haxixe, três veículos automóveis e vários milhares de euros, uma arma de fogo, artefactos pirotécnicos e mais de uma centena de ingressos para eventos desportivos".

Na nota, a autoridade sublinhou que, após o início da investigação ao ocorrido na AG do FC Porto, "determinou uma ação conjugada no sentido de devolver às instituições e aos cidadãos a sua liberdade de decisão e, promover ainda, que o sentimento de impunidade e insegurança seriam restaurados no âmbito desta realidade desportiva e não só".

Ainda de acordo com a PSP, os detidos serão presentes amanhã, quinta-feira, junto das autoridades judiciais competentes para primeiro interrogatório judicial de arguido detido.

Segundo a Lusa, entre os detidos estará também um funcionário do FC Porto, o oficial de ligação aos adeptos. Além das detenções, a PSP terá apreendido também carros, entre os quais um Porsche e um BMW do líder dos Super Dragões.

Líder dos 'Super Dragões' detido. Porsche e BMW de Madureira apreendidos

O líder da claque do FC Porto 'Super Dragões', Fernando Madureira, foi detido pela PSP. Outras 11 pessoas foram detidas, incluindo a mulher do portista.

Notícias ao Minuto com Lusa | 09:03 - 31/01/2024

O que está em causa é a Assembleia Geral (AG) do FC Porto que decorreu em 13 de novembro e as eventuais ameaças feitas ao candidato à presidência do clube André Villas-Boas.

No dia seguinte à realização da AG (14 de novembro), o MP anunciou a abertura de um inquérito aos incidentes ocorridos na sessão magna do clube.

"Tendo em conta os acontecimentos sucedidos na AG do FC Porto, que teve início em 13 de novembro, amplamente divulgados na comunicação social e suscetíveis de integrarem infrações criminais de natureza pública, foi determinada a instauração de inquérito, que corre termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] da Procuradoria da República do Porto", dava conta a Procuradoria-Geral Distrital do Porto, em comunicado.

O presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) dos dragões, José Lourenço Pinto, suspendeu os trabalhos na sequência de uma AG agitada e com confrontação entre sócios, que incidia na deliberação dos novos estatutos dos vice-campeões nacionais de futebol, mas, face à forte afluência, mudou de local à última hora.

[Notícia atualizada às 12h54]

Leia Também: Líder dos 'Super Dragões' detido. Porsche e BMW de Madureira apreendidos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório