Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 18º

PGR "oficializou suspeição a meu respeito que exigia a minha demissão"

O primeiro-ministro afirmou hoje que a procuradora-geral da República oficializou uma suspeição contra si e que não lhe restava outra opção que não a demissão, e considerou que o Presidente da República errou ao dissolver o parlamento.

PGR "oficializou suspeição a meu respeito que exigia a minha demissão"
Notícias ao Minuto

22:45 - 11/12/23 por Lusa

País Crise política

Estas posições foram assumidas por António Costa numa longa entrevista que concedeu à TVI, conduzida pelo jornalista Nuno Santos, depois de na sexta-feira o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter formalmente demitido o seu Governo.

"A procuradora-geral da República oficializou uma suspeição a meu respeito, que, do meu ponto de vista, para a preservação do cargo que exerço, exigia a minha demissão. Como disse na altura e hoje mantenho, tenho a minha consciência absolutamente tranquila sobre o que fiz ou o que deixei de fazer e, portanto, estou totalmente disponível para colaborar com a justiça, se e quando a justiça entender que eu deva colaborar com a justiça", declarou o líder do executivo.

Mas houve outra situação em que o primeiro-ministro admitiu que poderia ter motivado a sua demissão: o dinheiro que foi encontrado nas buscas efetuadas na sala de trabalho do seu ex-chefe de gabinete Vítor Escária, na residência oficial de São Bento, onde foram encontrados mais de 75 mil euros em dinheiro.

António Costa frisou que só soube que esse dinheiro tinha sido encontrado em 08 de novembro, no dia seguinte ao da sua demissão do cargo de primeiro-ministro.

"Depois houve factos novos, que eu não conhecia naquela altura e que podiam ter contribuído seriamente para que eu tivesse tomado esta decisão independentemente do comunicado" emitido na véspera pelo gabinete de imprensa da Procuradoria Geral da República.

"Esse é um facto que só é conhecido no dia seguinte. Poder-me-ia ter levado a tomar esta decisão", disse.

Em relação à atuação do Presidente da República, perante a chamada Operação Influencer, o primeiro-ministro considerou que "tinha tido todas as condições para encontrar uma solução alternativa que poupasse o país a crise" política.

"Tenho a certeza absoluta que quem nos está a ouvir em casa ninguém deseja ir para eleições. A última coisa que os portugueses pensam e desejam é irmos para eleições. Não há uma vaga de fundo no sentido da mudança. As pessoas estão tristes. Foram anos muito duros, muito difíceis", sustentou.

Neste momento, António Costa disse que a sua esperança "é que a justiça trate com a diligência possível" o caso em que está envolvido.

"É do meu interesse, como é óbvio, que isso seja esclarecido, mas acho que é do interesse geral dos portugueses saberem se podem confiar na pessoa em quem confiaram para primeiro-ministro ao longo destes anos. É bom para a imagem internacional do país, porque talvez não tenham noção do impacto internacional que este caso teve", referiu.

António Costa voltou a dizer-se "magoado mas conformado".

"Aguardo serenamente que a justiça tome uma conclusão sobre o que é que vai fazer: se vão mesmo avançar com um inquérito, se me vão constituir arguido, se não me vão constituir arguido. Não sei. Como sei exatamente o mesmo que sabia naquela altura [no dia da demissão em 07 de novembro] não posso acrescentar muito", argumentou.

Interrogado se está arrependido de não ter aceitado a proposta do ex-presidente do PSD Rui Rio para uma reforma da justiça, António Costa rejeitou, alegando que o caminho proposto pelos sociais-democratas visava reduzir a autonomia do Ministério Público.

"Não é pelas circunstâncias terem mudado que eu mudei as minhas convicções, porque essas são muito firmes. E não é por este ou aquele agente da justiça poder agir incorretamente que eu deixo de crer no sistema de justiça. E acredito que o sistema de justiça funciona", alegou.

[Notícia atualizada às 22h52]

Leia Também: Consciência tranquila", farpas ao PSD e... polémicas. Que disse Costa?

Recomendados para si

;
Campo obrigatório