Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 14º

COP28? Zero "extremamente desiludida com o curso das negociações"

Associação ambientalista considera "verdadeiramente dramático" se "líderes mundiais não aproveitarem o tempo que a comunidade científica afirma que temos até 2030 para reduzir 45% das emissões globais de gases com efeitos de estufa em relação a 2010".

COP28? Zero "extremamente desiludida com o curso das negociações"
Notícias ao Minuto

17:55 - 11/12/23 por Notícias ao Minuto

País COP28

A associação ambientalista Zero mostrou-se, esta segunda-feira, "extremamente desiludida com o curso das negociações" na Conferência do Clima de 2023 (COP28).

"Para a Zero, é verdadeiramente dramático se os líderes mundiais não aproveitarem o tempo que a comunidade científica afirma que temos até 2030 para reduzir 45% das emissões globais de gases com efeitos de estufa em relação a 2010, para garantir um aquecimento global que não vá além de 1,5ºC em relação à era pré-industrial", lê-se num comunicado enviado às redações.

Nessa mesma nota, a Zero diz que "a atual proposta" negociada na COP28 é "uma enorme desilusão e retrocesso", sendo que "o último texto do Balanço Global, um dos elementos mais relevantes desta COP28", falha "completamente".

Em parte, porque "não respeita a ciência e não cumpre com os objetivos do Acordo de Paris relativamente a limitar o aquecimento a 1,5ºC" e porque "a secção de eliminação progressiva dos combustíveis fósseis nada mais é do que um menu que os países podem escolher, incluindo opções caras e duvidosas, em vez de um pacote energético que apela aos governos para abordarem de forma significativa a urgência da crise climática através de uma abordagem rápida, justa, financiada e equitativa".

Mais, a Zero critica que o documento "não contém referências à 'eliminação progressiva' ou 'redução gradual' dos combustíveis fósseis, apesar de estarem muito presentes na versão anterior" e que, em 11 mil palavras, o termo "combustíveis fósseis" é "mencionado 3 vezes" e as palavras "petróleo" ou "gás" não são mencionadas "nenhuma vez".

A lista de críticas continua, acusando a Zero que é mencionada uma "redução progressiva do carvão", embora "sem qualquer escala temporal", bem como que "há um forte foco em tecnologias de redução duvidosas, como a captura e sequestro de carbono ou dispendiosas como a energia nuclear" e que "não há ênfase na ação nesta década crítica até 2030".

Leia Também: 'Beyond Oil and Gas' admite diferenciação quanto ao pico das emissões

Recomendados para si

;
Campo obrigatório