Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 14º

Bebé brasileira traficada em Portugal será institucionalizada ou acolhida

Ainda não há, contudo, data de repatriação.

Bebé brasileira traficada em Portugal será institucionalizada ou acolhida
Notícias ao Minuto

10:03 - 06/12/23 por Notícias ao Minuto

País Tráfico humano

A bebé brasileira vítima de tráfico que foi localizada em Portugal será institucionalizada ou recebida por uma família de acolhimento quando regressar ao país. 

A informação do Ministério Público brasileiro é avançada pelo g1 que acrescenta que, contudo, ainda não há data de  repatriação.

A menina que saiu do Brasil a 16 de novembro na companhia do empresário português Marcio Mendes Rocha, de 49 anos - entretanto detido - foi encontrada na terça, dia 5. Estava entregue ao marido do suspeito, em Valongo.

Ainda de acordo com o MP brasileiro, o empresário português não estava no Brasil quando as crianças de quem ele alega ser pai foram concebidas. A procuradora Aline Moraes ressalvou ainda que a investigação da Polícia Federal (PF) apontou que as mães das duas bebés traficadas permanecem no Brasil. 

Recorde-se que um homem, de 44 anos, de nacionalidade portuguesa, foi detido no Brasil por ser suspeito de trafico de crianças. O suspeito registou dois bebés, em menos de um mês, como sendo seus filhos e fez várias viagens entre o Brasil e Portugal, nos últimos anos. Numa das viagens de regresso a Portugal, trouxe uma bebé, mas depois voltou ao Brasil sem ela.

PJ localizou recém-nascida que português traficou do Brasil

A recém-nascida, vinda para Portugal em outubro, foi localizada pela Polícia Judiciária.

Notícias ao Minuto | 14:01 - 05/12/2023

A menor foi encontrada na companhia do cônjuge do suspeito, um homem de 44 anos, também ele empresário e sem antecedentes criminais. Foi constituído arguido e interrogado.

O bebé "está em boas condições de saúde, tendo sido entregue em casa de acolhimento", lê-se em comunicado enviado pela PJ.

A investigação começou na passada quinta-feira, 30 de novembro, quando a procuradoria de Valinhos informou a Polícia Federal de que um bebé recém-nascido tinha sido abandonado pela mãe num hospital da cidade.

O bebé, que ainda se encontra no hospital, estava registado como sendo filho de um homem com nacionalidade portuguesa e, durante a investigação, a polícia brasileira apurou que uma outra recém-nascida havia sido registada naquele hospital como sendo filha do mesmo homem, menos de um mês antes.

Em ambos os casos, o registo de paternidade foi feito com documentos falsos e eram acompanhados de pedidos de guarda unilateral, o que permitiria que o homem saísse do país com os bebés sem autorização da mãe.

Leia Também: Brasil. Prisão preventiva para português suspeito de tráfico de crianças

Recomendados para si

;
Campo obrigatório