Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Marcelo manifesta profundo pesar pela morte do general Luís Araújo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou sábado à noite o seu profundo pesar pela morte do general Luís Araújo, antigo chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA).

Marcelo manifesta profundo pesar pela morte do general Luís Araújo
Notícias ao Minuto

06:08 - 03/12/23 por Lusa

País Presidência da República

"O Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas manifesta profundo pesar pelo falecimento do general Luís Evangelista Esteves de Araújo, ex-chefe do Estado-Maior da Força Aérea e ex-chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas", lê-se numa nota divulgada no 'site' da Presidência.

"À família enlutada endereço os meus sinceros pêsames", indica a mesma nota.

O Presidente da República refere ainda que Luís Araújo "serviu as Forças Armadas de 1966 a 2014, tendo combatido em África após ter sido brevetado como piloto-aviador, e chegado ao posto mais alto da hierarquia militar como General CEMGFA entre 2011 e 2014".

Marcelo Rebelo de Sousa destaca também que o antigo CEMGFA "recebeu das mais elevadas condecorações militares em Portugal, destacando-se a Grã-Cruz da Ordem de Cristo e a Grã-Cruz da Ordem de Avis, sendo até à data membro do Conselho das Antigas Ordens Militares Portuguesas".

O general Luís Araújo, que foi chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) entre 2011 e 2014 e chefe do Estado-Maior da Força Aérea entre 2006 e 2011, morreu no sábado aos 74 anos, informou o EMGFA.

Numa nota divulgada à comunicação social, o EMGFA indica que "é com profundo pesar" que tomou conhecimento do "falecimento do general Luís Evangelista Esteves de Araújo, e endereça as mais sentidas condolências a todos os seus familiares e amigos".

O EMGFA também refere que, ao longo da sua carreira, Luís Araújo "foi distinguido com as mais elevadas condecorações, das quais se destacam a Cruz de Guerra de 2.ª Classe, a Grã-cruz da Ordem Militar de Cristo, a Cruz Naval de 2.ª Classe; a Medalha de D. Afonso Henriques de 1.ª Classe, a Medalha de Mérito Aeronáutico de 1.ª Classe e a Medalha de Ouro de Valor Militar (coletiva)".

Luís Araújo nasceu no Porto em 25 de fevereiro de 1949. Ingressou no curso de aeronáutica da Academia Militar em 1966, que concluiu com distinção quatro anos depois.

Piloto de helicópteros, foi também diretor do Instituto de Altos Estudos da Força Aérea, além de diretor-geral de Política de Defesa Nacional no Ministério da Defesa Nacional.

Em 1996, foi assessor militar do Presidente da República Jorge Sampaio.

Dois anos depois, em junho de 1998, o general Luís Araújo foi um dos responsáveis pelo comando da Força Conjunta de Proteção e Recolha de Cidadãos Nacionais na Guiné-Bissau, na sequência da crise político-militar que levou à guerra civil naquele país.

Leia Também: Morreu Luís Araújo, antigo Chefe do Estado-Maior-General das FA

Recomendados para si

;
Campo obrigatório